Comportamento

No amor, quero asas para voar e raízes para crescer…

love

Em qualquer relacionamento onde existe afeto, seja no casamento, com os filhos ou mesmo em uma amizade, deve haver um equilíbrio entre o que é meu e o que é seu; entre as suas necessidades e as minhas.



Parece complexo, mas na realidade, a magia de todo relacionamento humano saudável se baseia no respeito mútuo. Cuide do outro, mas não se esqueça de você.

Dar asas para voar é permitir a individualidade do outro, para que ele cultive seus interesses e se desenvolva plenamente. Se a pessoa está feliz consigo mesma, essa energia positiva contagia o outro. O amor é fortalecido quando respeitamos o espaço e as necessidades de cada um.

Enraizar nossas relações afetivas não significa “dominar ou controlar”. Alimentar nossas raízes é cultivar o afeto diário, o respeito e o amor para crescermos juntos.


“No amor, quero asas para voar e raízes para crescer”. As pessoas podem optar por qualquer tipo de relacionamento, mas a verdadeira felicidade em nossas relações sociais e afetivas provém desse mágico equilíbrio.


Asas para voar e raízes para crescer em nossas relações afetivas

Começaremos analisando nosso relacionamento com o companheiro e o convidamos a fazer uma simples reflexão. Nos seus relacionamentos anteriores ou no atual, você conseguiu evoluir como pessoa? Compartilhou vínculos capazes de oferecer liberdade, proteção e cumplicidade?


Se não existe um crescimento harmônico, capaz de evoluir com o tempo e com as necessidades de cada um, as raízes se enfraquecem. A frustração pessoal aparece e contamina o casal.

O que é “crescimento desarmonioso”? Quando cada um prioriza suas necessidades e se esquece de agir em prol do relacionamento.

Começamos um relacionamento cheio de emoções e muito apaixonados. Criamos um mundo à parte e nos esquecemos até dos amigos; fica difícil sair dessa esfera de intimidade que criamos.



Com o passar do tempo, esses relacionamentos se transformam em “buracos negros”, que acabam nos engolindo.

Por isso, é vital levar em conta os comentários abaixo para manter o relacionamento equilibrado.

1- Crescimento individual

– Estou ciente das minhas necessidades, do aqui e agora e procuro me conhecer melhor.


– Eu sou responsável pelo meu crescimento pessoal.

– Devo aprender com as experiências de cada dia, com as conversas, com as viagens, as leituras e inclusive com meu companheiro.


2- Crescimento do casal


– O meu crescimento pessoal afeta o crescimento do meu parceiro. Se estou feliz e satisfeito com o que sou, com o que tenho e como me vejo, projeto todas essas emoções positivas no meu relacionamento.

– Devemos manter um diálogo constante sobre todos os assuntos, porque todo casal precisa renovar seus vínculos conforme o tempo passa e surgem novas situações (nascimento dos filhos, mudança de emprego…).

– Devemos manter um equilíbrio entre os objetivos individuais e os objetivos do casal, oferecendo apoio mútuo e, com isso, “fortalecendo as raízes e oferecendo asas”.





Asas para voar e raízes para crescer na educação das crianças

Para educar crianças felizes, dê-lhes asas para voar e raízes para voltar. Dessa forma, saberão que podem contar com o seu apoio para se tornarem pessoas satisfeitas, responsáveis e independentes.

Já dissemos muitas vezes que o apego tolhe a nossa liberdade emocional. É claro que existem apegos tóxicos, que acabam nos dominando e prejudicando o nosso desenvolvimento, mas os apegos também fazem parte das nossas raízes, o apego saudável nos traz segurança.

Estamos falando desse apego saudável, que são os vínculos que as crianças estabelecem com seus familiares. Esses vínculos lhe dão confiança, segurança para bater asas e voar até onde seu coração e suas necessidades a levem.

O importante é que sabem que podem contar com suas raízes, que podem voltar sempre que sentirem necessidade.

Esta é a mágica do equilíbrio: oferecer um amor que nos faz voar enquanto aprendemos.

Texto original em espanhol de Valeria Sabater

Será que ele está interessado em você? 15 sinais para descobrir isso:

Artigo Anterior

O amor não suporta tudo!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.