Comportamento

“Se eu pudesse voltar, não seria mãe, não acho que serei feliz de novo”

Mulher compartilhou uma postagem honesta sobre como se sente em relação à maternidade e disse que está lutando para se adaptar ao seu novo normal.



Uma mãe anônima decidiu desabafar na internet para obter conselhos de outras mulheres, pois estava sofrendo muito com a escolha da maternidade. De acordo com informações do The Sun, ela disse que, se pudesse voltar no tempo, não hesitaria em não ser mãe.

Revelou que seu filho já está com sete meses de idade, mas que ser mãe prejudicou muito sua saúde física e mental. Decidiu colocar para fora e alertar outras mulheres que estão pensando em ser mães, pois, segundo sua opinião, elas estariam arruinando suas vidas.

Por ser um assunto muito polêmico, a mulher é oprimida e tenta lutar contra a situação, mas crê que nunca será feliz novamente. Ao escrever para o Mumsnet, ela relata que, se qualquer pessoa estiver pensando em ter um bebê, é melhor que pare ou então o faça, mas sabendo que arruinará sua vida. Disse ainda que ama seu filho mais do que tudo neste mundo, mas lamenta por ter um bebê, sendo impossível se imaginar feliz novamente.


Ela continua sua reflexão, dizendo que era uma pessoa vibrante e divertida, com uma ótima vida familiar, propósitos, sonhos e realizações. Agora se sente uma casca de seu “antigo eu” e seu mundo ficou muito pequeno.

Relatou que o sono do bebê era horrível e ela já havia procurado todo tipo de ajuda para lidar com a situação. Passou a tomar antidepressivos, mas os efeitos eram piores, então suspendeu o medicamento.

Mesmo com as palavras fortes, os comentários de outras mulheres eram de ajuda, tentando estender a mão para uma mãe tão cansada, triste e deprimida. Asseguraram-na de que elas também passaram por momentos muito difíceis no primeiro ano da maternidade.

Ofereceram palavras de apoio e relataram situações semelhantes, garantindo que depois vai ficar mais fácil e agradável. Pediram também que ela aguentasse mais um pouco, porque o pós-parto não dura para sempre. A privação do sono é horrível, mas à medida que os filhos vão crescendo, a rotina é estabelecida e tudo vai retornando ao equilíbrio.


O bom desses fóruns on-line é que ajudam muitas pessoas a passar por situações difíceis e elas se sentem um pouco menos sozinhas. Muitos comentários garantiram a essa mãe que a enorme pressão para que faça um trabalho incrível é bastante prejudicial.

Outros sugeriram que ela procurasse ajuda profissional e fizesse terapia, para viver com mais tranquilidade e aproveitar o filho da melhor maneira. Depois de ler todas as mensagens, a mãe agradeceu àqueles que a fizeram se sentir melhor e menos sozinha.

 

Direitos autorais da imagem de capa: Depositphotos.


Depois de 24 anos em busca do filho sequestrado, pais conseguem encontrá-lo!

Artigo Anterior

Grande marca de maiôs apresenta modelos com corpos reais em desfile: “Mulheres autênticas”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.