Comportamento

“Sei que parece horrível, mas eu realmente não gosto das pessoas que meus filhos se tornaram”

1 Capa Facebook Sei que parece horrivel mas eu realmente nao gosto das pessoas que meus filhos se tornaram

Uma mãe australiana fez o desabafo na internet e declarou que não consegue lidar com os ataques que seus filhos andam tendo. Entenda o caso!

Criar os filhos vem se tornando um desafio bem grande hoje em dia por conta de inúmeras situações. A primeira é relacionada à velocidade das informações às que as crianças e adolescentes têm acesso atualmente. A maioria das mães não foram criadas para lidar com a grande demanda e rapidez de informações.

A segunda é o cansaço mental. O mundo acelerou e isso faz com que as mulheres se cansem ainda mais, porque precisam realizar muitas tarefas ao dia para dar conta de tudo, com isso, a paciência se torna cada vez mais escassa.

A pressão para ser a melhor mãe do mundo também é um fato que prejudica o desenvolvimento da relação com os filhos. É necessário aceitar que não se tem a solução para tudo. Mães são seres humanos, que precisam extravasar.

O julgamento da sociedade também faz com que elas se sintam incompetentes, não podendo reclamar sobre as situações cotidianas, por isso, os fóruns on-line estão ficando cada vez mais famosos, pois são um ambiente seguro, onde elas podem relatar suas dificuldades anonimamente, recebendo comentários que podem ajudar realmente.

Uma mulher australiana decidiu desabafar em um deles e admitiu que não gostava da forma como seus filhos de 10, 12 e 5 anos estavam se comportando. Ela declarou ao site Stay at Home Mum que não estava feliz com a personalidade dos filhos.

Declarou que são crianças rudes, desrespeitosas e muito bagunceiras, e mesmo que possa parecer horrível, diz que não gosta dos filhos. Eles não a ouvem e sempre gritam e brigam uns com os outros.

Segundo ela, os xingamentos passaram a ser mais frequentes. Contou que sua filha de 12 anos tentava arrumar o cabelo no banheiro e, em vez de pedir ajuda da mãe, começou a ter um ataque de raiva, gritando e berrando. Quando foi perguntar o que estava acontecendo e o que havia de errado, a menina se descontrolou, dizendo que a mãe não se importava com ela e que era uma inútil.

Todas as frustrações deles são descontadas nela, relatou a mãe. Se a internet está lenta, seu filho fala como se ela controlasse a velocidade da conexão. O mais novo, de 5 anos, está começando a ter o mesmo comportamento dos demais, mesmo que seja mais fácil de ser controlado pela mulher.

O desabafo da mãe movimentou o grupo e vários comentários foram disparados em sua defesa. Outras mulheres relataram que eram empáticas a essa mãe, porque também passam por situações semelhantes, principalmente com adolescentes.

Uma mensagem, também anônima, disse que é difícil gostar dos filhos ultimamente. Outra sugeriu terapia, pois funcionou com sua família. Disse que foi a melhor coisa que fez para restabelecer a união familiar. Mas nem todos ficaram do lado da mãe.

Alguns falaram que ela deveria melhorar o trabalho, se quisesse filhos mais bem comportados, que crianças não podem fazer tudo o que querem e precisam entender que o respeito é uma virtude. Se não fizerem isso, serão punidos e só assim perceberão as consequências dos seus atos.

0 %