Comportamento

Suzana Alves é chamada de coroa por estar grisalha e rebate: “Não aceitaram meu amadurecimento”

Aos 42 anos, a intérprete de “Tiazinha” explica que desde que assumiu seus fios brancos recebe questionamentos sobre o visual.



Quando uma mulher decide mudar o visual, geralmente é agraciada com elogios e palavras de afeto.

Mas quando ela decide que não vai mais se maquiar, usar procedimentos estéticos ou não pintar mais os cabelos, muitos questionamentos surgem.

Cor de cabelo ainda é um tabu para muitas mulheres, mas algumas figuras públicas já aderiram aos fios brancos na aparência. É o caso de Suzana Alves, que desde o dia em que assumiu o cabelo grisalho é bombardeada por todo tipo de crítica.


Segundo o UOL, a eterna “Tiazinha” explicou o motivo de deixar os cabelos naturais. Ao contrário do que muitos pensam, a decisão foi um pouco antes da pandemia, que só se intensificou no período de isolamento social.

Suzana conta que a estética natural sempre a atraiu bastante, pois vê beleza em tudo que é verdadeiro e natural, e o que deixou de fazer logo no início da pandemia foi tingir os cabelos, e amou o resultado.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@suzanaalvesoficial.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@suzanaalvesoficial.


Ela disse que depois dessa decisão importante, aos 42 anos, confessou que passou a viver uma pressão diária para pintar os cabelos, mas garante que está feliz. Suzana decidiu fazer uma reflexão depois que foi chamada de “coroa” numa de suas publicações.

A artista declarou que não gosta de plásticas, não quer tomar nada que modifique seu corpo e sua essência. Afirmou que o preconceito pode afetar as percepções sobre a maturidade, pois segundo ela, pode estar ligada a padrões aceitos porque evidenciam um aspecto mais jovem, sendo que uma mulher mais velha também é algo bonito de ver.

Garante que não se importa de ser chamada dessa forma. Disse que coroa é um símbolo muito bonito, que representa o poder de uma mulher, uma rainha. E deixou claro que toda mulher pode ser uma, quer tenha cabelos tingidos, quer não. Afirma que todas precisam acreditar no próprio potencial e não se comparar a ninguém, muito menos deixar que comentários as influenciem negativamente.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@suzanaalvesoficial.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@suzanaalvesoficial.

Conclui declarando que a mulher precisa voar para os braços de quem a fez e a conhece, pois é lá que está a sua verdadeira essência e história. Mesmo com a pressão para pintar novamente os cabelos, Suzana diz que a liberdade e o bem-estar que sente, juntamente com a alegria de ver o cabelo forte e grande, fazem com que não tenha vontade de passar qualquer tipo de química.

“Viver no Brasil é uma m*rda, mas é bom”, declara ator francês que mora há 8 anos no país

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.