Comportamento

“Tenho direito de ser mãe!” Bruna Surfistinha reage a comentários ofensivos sobre sua gestação

Raquel Pacheco desabafa sobre as ofensas que vem sofrendo na sua gravidez. Ela diz que a maternidade sempre foi seu sonho e queria realizá-lo sem julgamentos.



Raquel Pacheco ficou nacionalmente conhecida como Bruna Surfistinha ao escrever suas histórias em um blog como garota de programa. O sucesso chegou e ela escreveu um livro sobre sua trajetória, que posteriormente virou filme e série.

Desde o início, Raquel era alvo de julgamento e preconceito por ter tornado pública uma vida que muitos escondem. Diante disso, ela, que sempre teve o sonho de ser mãe, por causa da fama que ganhou, precisou adiar os planos.

De acordo com entrevista ao Universa UOL, ela conta que, com seu primeiro marido, foi casada por 10 anos, mas não cogitava a possibilidade da maternidade com ele. O casamento acabou, mas a vontade de ser mãe, nunca, relatou.


Atualmente, com 36 anos, está grávida de gêmeas e diz que, se fosse mãe na época em que imaginou, teria sido uma loucura, pois não conseguiria se dedicar como agora. Sente-se mais estável e madura. Declarou que suas filhas estão chegando no momento certo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsurfistinhaoficial.

Raquel é noiva de Xico Santos, ator, pai das gêmeas, e diz que o encontro dos dois foi forte. Afirma que o fato de ter se prostituído no passado nunca foi um problema para ele, sempre soube quem ela foi, mas o mais importante é quem é agora.

Ressalta que, assim como ela, seu noivo também tinha vontade de ter filhos, mas decidiram esperar o período da pandemia passar. Ela achou que não engravidaria rápido, mas seu relógio biológico estava prontíssimo.


Até fazer o teste de sangue, não quis comemorar, apenas depois que a gravidez foi confirmada. Disse que contou para a sogra e sentiu falta de falar com sua mãe adotiva. Elas não se falam há anos, desde que Raquel fugiu de casa; não conhece sua mãe biológica.

Interrogada sobre o preconceito em relação a ter sido garota de programa, Raquel disse que faz 16 anos que não se prostitui, mas todos a julgam como se ainda fizesse isso. Ela declara que não vê sentido em duvidarem que ela seja uma boa mãe por causa do seu passado.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsurfistinhaoficial.

Conviveu com muitas garotas de programa que eram ótimas para seus filhos. Afirma que também tem o direito de ser mãe, e nada pode tirar isso dela. Sua preocupação é colocar duas crianças num mundo de pessoas preconceituosas, que não respeitam o próximo.


As críticas a perseguem por todos os lados. Raquel diz que há pessoas preocupadas com a criação de suas filhas e sentem dó por elas terem de carregar o peso de uma mãe com um passado complicado. Mas o fato de estar realizando um sonho incomoda as pessoas.

Ela ressalta que a figura da mãe é de uma mulher muito pura e santa, que nunca cometeu erros, mas suas filhas saberão tudo sobre ela, até da prostituição, declarou. Completou que não se escondeu do mundo, portanto, não se esconderia delas. Disse que esperaria o momento certo para conversarem sobre isso e quer ensinar-lhes carinho e respeito, amor, que não existe apenas entre homem e mulher.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsurfistinhaoficial.

Raquel conta que seu maior erro foi ter fugido de casa, e não se tornar garota de programa. O fato de ter deixado a família para trás a entristece até hoje. Declara que sente muita falta da presença de uma mãe, ainda mais agora, estando grávida, gostaria da presença da avó materna na vida das meninas.


Raquel conclui que somente aos 36 anos está sentindo sua vida começar. Adquiriu mais força e maturidade nesse tempo e as usa para rebater o ódio que começou a refletir em suas filhas. Disse que, ao anunciar sua gravidez, recebeu mensagens extremamente ofensivas, dizendo que não queriam mais vadias neste mundo, referindo-se às bebês que ainda nem nasceram.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@bsurfistinhaoficial.

A mãe declara que isso é extremamente revoltante e que tem medo do futuro, querendo guardar suas filhas em um potinho e protegê-las da sociedade. Finaliza dizendo que vai criá-las para serem mulheres fortes, que façam as mudanças que todos precisam.


Grande marca de maiôs apresenta modelos com corpos reais em desfile: “Mulheres autênticas”

Artigo Anterior

Grávida de 8 meses rebate julgamentos por levantar peso: “Eu sei o que faço”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.