Terapia do luto: como superar uma perda?

9min. de leitura

Perder uma pessoa amada nunca é fácil. A saudade e a dor se tornam companheiras no processo e, quem fica, precisa aceitar essa partida. Mesmo que cada um tenha um ritmo, saber como superar uma perda é essencial.



Ao lidar com o momento da forma correta, dá para evitar ficar preso a tal situação e, assim, voltar a sorrir e a viver — bem como o indivíduo amado gostaria que você fizesse. Para entender como proceder, conheça a terapia do luto e descubra como superar uma perda da melhor maneira!

Afinal, o que é a terapia do luto?

A morte ainda é um tabu na cultura ocidental, então o luto é um processo, muitas vezes, reprimido. Após perder alguém especial, é comum se fechar sobre o tema e tentar evitá-lo ao máximo. Assim como uma ferida que não recebe os cuidados certos, o momento se torna mais difícil, adiando o processo de cicatrização.

Para contornar o problema é que surge a terapia do luto. Basicamente, é um processo voltado para a experiência da perda. Nessa etapa, é possível encarar todas as fases referentes ao sentimento, de modo a transformar a lembrança em algo positivo.


Entretanto, para que isso seja viável, a terapia prevê que você expresse todas as sensações, pois é preciso viver o luto de forma completa para poder superá-lo.


Quais são as fases após a perda?

Assim que uma pessoa perde alguém especial, é comum que certas etapas sejam encaradas. No entanto, vale ressaltar que o luto não é um momento único e nem é linear. Ele passa por períodos com características distintas e, conhecer tais pontos, é importante para entender como superar uma perda.

Veja quais são os estágios mais comuns e entenda como eles se manifestam!


Negação

Após receber a notícia de que a pessoa querida partiu, é natural que o cérebro tente desqualificar o fato. O choque e a tristeza são tão grandes que a situação é entendida como algo irreal. É o que acontece quando alguém acha que se trata de uma brincadeira de mau gosto ou não consegue aceitar o que ocorreu.


Raiva

Depois que a notícia é considerada verdadeira, é comum sentir raiva. As pessoas ficam irritadas com o Universo, com as circunstâncias e, até mesmo, consigo ou com quem partiu. O conflito de emoções é a principal marca do estágio, que é bastante intenso e merece um cuidado extra. Essa fase gera impulsividade e revolta, o que duplica a necessidade de compreensão com quem sofre.


Barganha

Em uma tentativa desesperada de reverter o quadro, há a fase de negociação. A pessoa enlutada pode fazer promessas para que a situação não seja verdadeira ou até realizar pedidos desesperados — como suplicar para ser levada no lugar de quem se foi. A fase também compreende a negociação quanto à aceitação do quadro, que começa a acontecer de maneira lenta.


Depressão

Depois que a perda é compreendida como algo irreversível, surgem os sentimentos referentes à tristeza e dor. Esse é um momento intenso e que pode demorar bastante tempo para passar, dependendo do caso. A depressão leva a uma mudança drástica de comportamento e pode gerar efeitos psicológicos de longa duração, como a manifestação da ansiedade.


Aceitação

A fase final do luto ocorre quando a pessoa se conforma com a perda. Além de aceitá-la, o indivíduo está menos combativo e pronto para seguir em frente. É natural querer chegar logo a esse período, mas é preciso enfrentar as outras fases e viver o processo de modo completo.


Como superar uma perda da melhor maneira?

O luto é um caminho individual, com características únicas para cada pessoa. Contudo, algumas ações podem ser executadas para tornar o processo menos complexo — já que, ao saber como superar uma perda, será mais fácil seguir em frente e voltar a sorrir.

Na sequência, veja algumas dicas para encarar esse período!

Permita-se ficar de luto

Como visto, o luto é um processo — e não um momento único. Não há atalhos ou caminhos para contorná-lo, e o único jeito é passar por todas as suas fases. Para que isso aconteça da melhor maneira, permita-se estar de luto.

Perder um familiar, um amigo ou alguém especial não é fácil — e você não deve fingir que é. Entenda que você tem o direito de ficar triste e lamentar essa perda, tudo dentro do seu tempo. Inclusive, essa atitude é determinante para colocar a terapia do luto em prática.


Esteja cercado das pessoas certas

Nem todo mundo está disposto ou capacitado para oferecer o apoio de que necessita. Nessa situação de fragilidade, é essencial se livrar dos relacionamentos tóxicos e ficar perto das pessoas certas.

Por essa razão, mantenha um círculo de pessoas queridas que desejam o seu bem e com quem se sente confortável para falar. Converse sobre seus sentimentos quando tiver vontade e conte com a ajuda de quem realmente se importa para encarar esse momento. Não se trata de se apoiar nos outros ou de se aproveitar deles, mas, sim, de contar com o auxílio de quem se conecta com os seus sentimentos.


Valorize as lembranças boas

Parece clichê, mas parte de como superar uma perda inclui pensar nos dias bons e valorizar essas memórias. Reflita sobre tudo o que a pessoa que partiu teve a oferecer e o que ela ensinou para você. Avalie os momentos bons e guarde apenas as melhores lembranças.

Quando a dor ainda for muito intensa, não é preciso revisitar o passado se isso for gerar sofrimento. Com o avanço nas etapas, entretanto, é sempre importante manter uma memória positiva de quem se foi.


Mude a sua perspectiva

Além de pensar em quem partiu, não se esqueça de si. Para conseguir atravessar o luto, vale a pena mudar a perspectiva: faça uma lista com todas as coisas que aprendeu com a pessoa e o que dá para tirar desse momento de dor. Se prestar bem atenção, notará o quão resiliente o seu ser é.

Também é oportuno pensar em novos projetos e encarar a morte não como uma despedida definitiva, mas como um processo natural da vida. Além do mais, não se esqueça de cuidar da própria saúde e, aos poucos, você verá como a dor dará lugar a uma saudade boa.


Não se culpe

Depois que alguém querido se vai, é comum refletir e começar a se culpar. É normal que surjam arrependimentos pelo que foi feito e, até mesmo, pelo que não foi realizado. Também pode ocorrer a culpa por ficar feliz de novo, como se a pessoa não fosse importante, Contudo, esse sentimento só serve para atrapalhar a etapa de superação.

Livre-se da sensação de culpa e saiba que é seu direito ficar feliz novamente — e que, em nenhum momento, isso significa que você ame menos quem partiu. Ao entender que pensar no futuro é o ideal, será mais fácil encarar esse processo.

Ao executar a terapia do luto, você saberá como superar uma perda da melhor maneira. Ao final, será menos doloroso vencer essa etapa que faz parte da vida e será possível voltar a sorrir de novo.

Tem passado ou já viveu um momento do tipo? Como você superou a partida de alguém querido? Conte aqui nos comentários! Às vezes, a sua postura pode dar uma luz para alguém.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: ilijaa / 123RF Imagens

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 05/07/2018 às 6:25






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.