Comportamento

Um em cada 12 pais se arrepende de ter filhos, segundo pesquisa

Licenciada para o site O Amor: Katarzyna Białasiewicz/123RF Imagens.
4 Um em cada 12 pais se arrepende de ter filhos segundo pesquisa

Os relatos anônimos em um fórum sobre filhos foram fatores primordiais que motivaram o estudo por parte dos pesquisadores. Confira!

Todos nós sabemos o quanto é difícil criar filhos. À medida que vão crescendo, os desafios apenas mudam, mas se mantêm constantes. Ter um filho é uma responsabilidade para a vida toda, que demanda dedicação, força e empenho.

Fóruns on-line estão servindo de terapia para muitas pessoas, como os relatos são anônimos, não há o julgamento tão acirrado. Muitas mães e pais acabam recorrendo à internet para solucionar problemas que não podem ser falados abertamente.

Com as crescentes postagens desses grupos, uma empresa britânica de pesquisa de mercado, baseada em análise de dados e internet, fez uma pesquisa. Foi motivada pelo depoimento de uma mãe de quatro crianças, que dizia se sentir culpada por se arrepender da maternidade e ainda perguntou se mais alguém se sentia dessa forma ou se era apenas ela.

Nos comentários, muitos se solidarizaram com o quanto as mães sofrem por criar os filhos. A pressão da sociedade, o afastamento paterno, que acontece em muitos casos, fazem com que fiquem extremamente sobrecarregadas. Sabemos o quanto ser mãe é trabalhar em tempo integral, diante disso, muitas estão exaustas.

Essa pesquisa foi feita pelo YouGov e divulgada no The Times, e o resultado revela que em cada 12 pais, um diz que está arrependido de ter filhos. Além disso, o estudo mostrou que 6% dos entrevistados se arrependeram em algum momento, hoje não mais.

Dos pais entrevistados, 83% disseram nunca se arrepender, os restantes optaram por não responder, de acordo com o que foi divulgado na pesquisa. Outro detalhe interessante foi de que o arrependimento veio de pais mais jovens, na faixa de 25 e 34 anos.

De acordo com a porcentagem, o arrependimento por ter filhos foi diminuindo com a idade: 11% entre 35 e 44 anos, 8% entre 45 e 54 e 6% de 55 ou mais.

O estudo partiu das publicações do fórum “Mumsnet”. Dentre os diversos relatos, o que chamou a atenção e culminou na pesquisa foi sobre uma mãe solo, com quatro filhos, cujas idades são de 8, 7, 5 e 2 anos.

Em seu desabafo, a mulher pergunta se alguém mais se arrepende de ter filhos. Ela relatou que não pode falar isso para as pessoas que conhece, porque é algo horrível de se dizer e provavelmente seria muito criticada.

Ela alega que se culpa por sentir arrependimento, mas não consegue evitar pensar sobre isso. Seu questionamento era para saber se outras mulheres passavam pela mesma situação.

O tópico gerou mais de 250 respostas, até mesmo de outros países. Várias mulheres concordaram com o pensamento e deram exemplos sobre como a rotina materna é absurdamente cansativa. Elas afirmam que amam os filhos, mas que a maternidade é difícil demais. Lutam contra comportamentos complicados em relação às crianças.

Outras disseram que conheciam mulheres que eram ótimas mães, mas que em seu íntimo, confidenciaram que não gostariam de ter tido filhos. Elas os amam incondicionalmente, mas o sacrifício e o estresse constantes não valem a pena.

Justine Roberts é a fundadora do Mumset e diz que o anonimato permite que as pessoas relatem com mais franqueza e sinceridade o que passam. Tanto mães quanto pais se sentem confortáveis ali por não serem identificados e, com isso, explicar abertamente sobre as inúmeras dificuldades da paternidade.

0 %