Comportamento

“Você tem o direito de ser feia.” Em vídeo que viralizou na web, mulher defende a autoaceitação

O vídeo bastante sincero da usuária do Instagram conquistou muitas mulheres, que se sentiram representadas por sua mensagem. Confira!



Os padrões de beleza são algo imposto às mulheres desde os seus primeiros momentos de vida. Para serem consideradas “bonitas e femininas”, existe uma enorme lista de coisas que devem seguir em seu dia a dia, desde a cor de suas roupas, acessórios considerados “adequados”, brinquedos, cabelos e até mesmo seus corpos.

Quando, por qualquer razão, uma mulher se descuida dessas regras e adota um padrão de vida e estilo mais “pessoais”, não demora muito até que comece a sofrer ataques e passar por situações complicadas de preconceito, que acabam por diminuir a sua autoestima e fazê-la sentir a necessidade de se “esconder” daqueles ao seu redor.

Felizmente, os padrões de beleza femininos têm sido cada vez mais combatidos graças a muitas mulheres que aprenderam a enxergar o seu valor pessoal, independentemente de qualquer estereótipo, e que têm incentivado outras a fazerem o mesmo.


Esse é o caso de Alexandra Gurgel, também conhecida nas redes sociais como @alexandrismos. Há alguns meses, ela publicou um vídeo em seu Instagram, que se tornou viral, com mais de 850 mil visualizações, falando sobre o direito de as mulheres serem “feias”.

Na postagem, ela aconselha mulheres a caminharem longe da imposição de agradar à sociedade com beleza e o “corpo perfeito”. Alexandra criticou as plásticas e procedimentos cada vez mais comuns que satisfazem a necessidade de se encaixar em um “padrão” que nunca tem fim.


Ela ainda compara como a aparência da mulher e do homem é vista na sociedade. Alexandra afirma que os homens podem ser feios, mas sempre puderam ter algo para compensar a sua aparência, como inteligência, entre outras coisas, enquanto, para as mulheres, “nada compensa”, é como uma obrigação serem bonitas.

Sobre o “direito de ser feia”, a mulher explicou que se trata de “ser quem você é sem se preocupar exatamente com o que é ser feia ou bonita”. Na gravação, Alexandra também propôs uma mudança em nossa maneira de enxergar a beleza, perguntando se ela não se trata de um “estado de espírito”, muito mais do que uma opinião baseada na aparência.

Finalizando o vídeo, ela diz que a autoaceitação é ter maturidade para lidar com a própria imagem, emoções e com aquilo de que não gostamos em nós mesmos, sendo capazes de viver além de todas essas coisas, aconselhando as mulheres a não esperar “um corpo perfeito” para começar as próprias vidas.


A resposta do vídeo foi muito positiva, com diversas mulheres enaltecendo a fala de Alexandra e abordando as próprias experiências de amor próprio. Que cada vez mais as mulheres possam se amar como são, buscando uma melhor versão de si mesmas todos os dias!

L’Oréal Paris anuncia brasileira com síndrome de Down como nova embaixadora da marca!

Artigo Anterior

Eclipse solar “anel de fogo” em 10/06: tempo de paciência e calma, pois um recomeço está chegando!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.