Família

Antes de falecer, avó deixa bilhete e presente para primeira neta que se casasse

Capa Antes de falecer avo deixa bilhete e presente para primeira neta que se casasse

O depoimento de uma neta à sua avó comoveu diversos internautas. Nele, Natália Pavani Pessiquelli, publicou em seu perfil no Faceook um gesto de carinho tocante de sua avó a ela.

Quando amamos em grande medida, procuramos a todo o momento formas de demonstrar. E é sublime quando somos tomados de surpresa por um amor que nos enche de gratidão.

A avó de Natália tinha um sonho de ver sua neta se casar. No entanto, não pôde presenciar este evento da maior importância com os próprios olhos. Faleceu anos antes que a cerimonia se realizasse.

Mesmo assim, provando o tamanho de sua expectativa e de seus sentimentos, ela deixou tudo preparado para o grande dia. Mesmo que acontecesse dela já não estar mais presente para prestigiá-lo.

Infelizmente, foi o que aconteceu.

De toda forma, ela deixou tudo comprado e pediu para que seu marido, o avô de Natália, guardasse e entregasse quando fosse o momento, preservando a surpresa. Depois de casada, Natália retornou de uma viagem de 15 dias e se deparou com uma surpresa.

Assim que chegou, se surpreendeu ao se deparar com presentes em cima de sua cama. Eram de sua avó.

Segundo a publicação de Natália, seu pai revelou, antes de falecer, que sua mãe, avó de Natália, havia comprado um presente para a primeira neta que casasse.

2 Antes de falecer avo deixa bilhete e presente para primeira neta que se casasse

Direitos autorais: Reprodução Facebook / Natália Pavani Pessiquelli

E seu avô, como estava fechando a casa, pediu para que seu filho entregasse o presente. Até então guardado em segredo.O presente foi entregue quase dez anos após a morte da avó. Em sua publicação, Natália presta homenagens a ela e agradece o presente vindo dos céus.

Um episódio tão singelo teve tamanha repercussão talvez, justamente, por ser capaz de demonstrar a natureza de um cuidado tão profundo.

O amor, em uma das suas faces mais belas, se apresenta através do cuidado. E, em muitos casos, estamos sendo cuidados de longe.

Aqueles que nos amam estão sempre prestando atenção em nós. Da mesma forma, que quando amamos, o amor sentido se infiltra em nossos menores gestos.

Nesse estado, o sentimento já não procura ocasiões para se manifestar. Ele é a lente com que enxergamos a outra pessoa. E, mais do que isso, nosso guia de ação.

No cotidiano, o amor extrapola os gestos suntuosos, os momentos dignos de cinema, e adentra o ordinário dos nossos dias, os gestos mais banais. Daí o presente.

No entanto, é certo que, às vezes, um gesto explícito é bem-vindo. E as formas de presentar são tantas.

Quando escolhemos um presente, o que deve sobressair é a forma como conhecemos alguém. Quando se presta muita atenção em alguém, nos detalhes, somos capazes de encontrá-los pelo nosso caminho.

Identificamos fragmentos da alma de um que amamos pelas praças, vitrines e paisagens. Colhemos, com nossa sensibilidade esses fragmentos e damos de presente.

Mas há, ainda, o que há dentro de nós e temos a oferecer. Às vezes, nosso maior presente não está no que o outro pode esperar, mas no melhor que estamos dispostos a doar. Naquilo inserido em nossa própria linguagem do amor.

Em alguns casos, temos para nós algumas certezas sobre o que alguém precisa. Em muitos casos, pode ser que estejamos errados e que isso se desvie de fora brusca de quem o outro é.

Em todo o caso, são nesses momentos que demonstramos o nosso cuidado. Quando amamos, cuidamos de diferentes formas e procuramos diferentes caminhos de demonstração. Nem sempre os corretos, mas certamente os melhores que se apresentam a nós.

Nem sempre somos capazes de expressar nosso cuidado da forma como gostaríamos, mas o amor tem essa face, mais sutil, mais subliminar, que adentra as brechas de nossas relações.

No fim, quando se ama, o amor chega até o outro em um milhão de formas. Mas, talvez, a mais agradável delas, a que melhor acolhe a alma, seja, ainda, o cuidado.