Família

Cantora revela que ser mãe não estava em seus planos, mas hoje leva seus filhos para turnês mundiais!

Vencedora do Grammy, Pink relata sua doce relação com suas crianças. Não se separa delas, mesmo rodando o mundo a trabalho.



A cada dia, entendemos ainda mais o quanto a maternidade é um ofício bastante intenso. Ser mãe é trabalhar em tempo integral para que os filhos cresçam bem e se sintam seguros.

A demanda de energia é grande, pois a mãe precisa administrar tanto o lar quanto sua carreira. E esse duplo papel requer muito esforço, determinação e dedicação.

A cantora Pink relatou ao Today que ser mãe não esteve em seus planos por muito tempo, porém hoje se surpreende e reconhece o quanto ama o maternar. Sua carreira iniciou-se logo nos anos 2000, quando despontou com sucessos na categoria pop music.


De lá para cá, muito em sua trajetória como cantora aconteceu. Dona de vários hits de sucesso, ela colecionou diversos prêmios e homenagens.

Em virtude da rotina totalmente tumultuada e apressada, não se via como mãe justamente por conta disso. Sabia que a maternidade é algo para se levar integralmente, e não tinha ideia de como fazê-lo aliando com sua carreira.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pink.


Mas ela viu a vida mudar completamente quando engravidou da primogênita Willow, de 9 anos. Precisou estar presente como mãe e continuar sua carreira, e fez isso com primor. Tanto que, mais tarde, decidiu ter outro filho, o pequeno Jameson, de 4 anos.

Pink quis relatar a sua rotina em família em seu novo documentário. Lá ela conta como consegue conciliar a maternidade com o estrelato. Viajando pelo mundo em sua turnê, a família a acompanha.

O marido Carey Hart e os dois filhos fazem parte da rotina atribulada da cantora, que conta com ensaios diários e várias preparações.


Mesmo que estejam nos bastidores, Pink atende às necessidades dos filhos quando é preciso. Ela prova que é plenamente capaz de exercer várias funções ao mesmo tempo, e garante que não é muito diferente do que acontece em casa.

Ela conta que, no fim do dia, o que lhe resta é confiar em seus instintos de mãe.


Pink declara que decidiu fazer o documentário e mostrar o vínculo com seus filhos, porque quer que tenham esse registro quando se tornarem adultos, assim eles entenderão o quanto foram amados, vestidos e alimentados, mesmo com sua rotina atarefada.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pink.

Ela também conta que foi preciso se reorganizar inteira para que sua família pudesse viajar junto. Mas que o esforço vale muito a pena, pois sabe que está lá, inteira para eles.


Pink afirma que outras mães acham que ela encontrou a receita para lidar com as crianças enquanto trabalha. Mas a cantora fala que, na maior parte do tempo, tenta ser honesta consigo mesma, não vê problema em se dar um tempo sozinha, um minuto que seja, para colocar as ideias no lugar.

Ela conclui que todos precisam encontrar uma maneira de ver como a dinâmica da família funciona, só estando presente para saber. O desafio é encontrar um jeito de se desconectar, para que no final dê certo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@pink.


O que achou do relato da cantora? Concorda com seu posicionamento? Comente e compartilhe em suas redes sociais!

“Os meus me levaram à falência.” Escritora e psicanalista declara que filhos não trazem felicidade

Artigo Anterior

Única no time de futebol de bandeira, garota de 6 anos prova que esporte não tem gênero!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.