Família

Ele passou por diversos lares quando criança. Hoje é pai adotivo de 3 garotos. “Criar é amor!”

Esse homem não hesitou ao adotar crianças para que pudessem ter acolhimento e afeto. Pode usar sua experiência para perpetuar o bem!



Essa história nos mostra o quanto o amor ultrapassa gerações. Barry Farmer seguiu o exemplo de pessoas que foram significativas em sua vida e cruciais em seu processo de desenvolvimento emocional.

Ele contou sua jornada ao Love What Matters. Começou dizendo que foi criado pela avó, mas a partir dos 4 anos. Antes disso, passou por muitas casas e orfanatos. Seus pais tomaram decisões ruins logo que ele nasceu, o que afetou drasticamente sua vida. Foi assim que acabou parando em lares temporários antes de conhecer sua avó e finalmente morar com ela.

A rotina de estar em muitas casas por pouco tempo deu a Barry a oportunidade de encontrar muitos adultos que, de fato, se importavam com sua vida. Ele contou ainda que passou a infância toda querendo essa importância de seus pais biológicos, e só percebeu na adolescência que ele tinha uma comunidade inteira que o protegia.


Seu espírito era protetor desde criança e se lembrou das diversas vezes em que auxiliava as crianças mais novas nos lares por que passou. Assim que atingiu a idade adulta, pensou que seria interessante ser pai. E assim o fez!

Direitos autorais: reprodução Instagram/@iambarryfarmer.

Saiu da casa da avó para morar na própria casa. Certo tempo depois, pensou que, empregado e com uma casa, poderia se candidatar a ser pai adotivo. Mas um homem solteiro, de 20 anos, não era o que as agências procuravam.

Depois de um tempo, Barry começou a receber ligações para ser lar temporário. Acolheu algumas crianças por meses, até que decidiu adotar e deixar de ser pai temporário. Foi selecionado para duas crianças que residiam num orfanato da Pensilvânia. Logo depois que tudo foi acertado, ligaram para ele mais uma vez, para pedir ajuda temporária para um pequeno de 4 anos.


A formalização da adoção das duas primeiras crianças estava quase terminando, quando a assistente social perguntou a Barry se ele gostaria de adotar o terceiro, já que estava como temporário em sua casa. E foi dessa forma que ele se viu pai de três meninos. Concordou em firmar o compromisso, e estão juntos há 11 anos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@iambarryfarmer.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@iambarryfarmer.

O pai tem muito orgulho de tudo que passou para hoje em dia estar ali, sendo presente para três vidas importantíssimas. O amor e o afeto por eles são imensuráveis e incondicionais.


Hoje Barry dá conselhos para quem quer entrar nessa jornada de conhecimento, cura e emoção. Primeiramente, ele aponta que é necessário se desprender de muita coisa para criar uma família. É preciso estar disponível e sensível às necessidades dessas crianças que, com muita sorte, não passaram por abusos ou outras violências físicas.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@iambarryfarmer.

Ser pai é se esforçar todos os dias para ser alguém melhor e um bom exemplo para as crianças. É nisso que precisam focar, se querem cumprir um bom papel. A esperança dele é levar a conscientização a centenas de milhares de pessoas, para que a adoção deixe de ser um mito e seja uma realidade mais bem explorada.

A maior realização de um pai é que seus filhos cresçam e se tornem grandes pessoas, que tenham a capacidade de amar, sejam bons e de muito sucesso, finalizou.


Jovem cega supera todas as expectativas e ganha bolsa em Harvard para estudar Ciências Políticas!

Artigo Anterior

Você não pode esperar que uma mulher aja como princesa, se a trata como escrava

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.