Família

“Estamos sempre divididas entre sermos excelentes em nossa carreira ou arrasar como mães”

Uma mãe compartilhou um relato sincero sobre como a sociedade não enxerga a luta das mulheres que precisam fazer jornada dupla para cuidar dos filhos.



O ofício da maternidade é difícil e pesado. Mesmo que seja realizado com muito amor, o sacrifício é grande, e uma mulher sempre sai esgotada.

Além de cuidar o tempo inteiro do filho, precisa lidar com críticas e julgamentos de pessoas que não conhecem sua vida.

Brandie Kendrick é uma jovem mãe que relata como se sente quando as pessoas fazem pouco caso do seu cansaço. Ela relatou ao Love What Matters que não há descanso para sua jornada e, por causa da sua rotina, sempre está atrasada para tudo.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Brandie Kendrick.

O que a deixa desmotivada é que a sociedade espera que as mães trabalhem como se não tivessem filhos e que os criem como se não tivessem uma carreira. Ela conta que diversas vezes foi perguntada por que estava tão estressada e ranzinza, e precisou explicar em tópicos, para que entendessem de uma vez por todas.

Brandie resume algumas razões pelas quais as mães que trabalham estão cansadas e irritadas. Ela conta que os horários nunca batem com o “mundo lá fora”, e mesmo que defina 15 alarmes, arrumar a casa à noite, depois do expediente, e preparar refeições cansam de uma forma tão absurda, que o corpo de manhã não aguenta.

Outra coisa que ela alega é que depois que se tem filhos, não há como tudo que planejou sair de maneira esplêndida. Afirmou que imprevistos são inevitáveis na vida das mães, e com frequência se atrasarão para eventos fora de casa.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Brandie Kendrick.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Brandie Kendrick.

O cansaço toma conta de maneira absurda, pois assim que chegam do trabalho, ainda precisam manter a ordem da casa, ajudar no dever, fazer comida, limpar tudo, rotinas de banho e colocar as crianças na cama. E os serviços apenas se multiplicam. Brandie relata também que as mães não podem ficar doentes e, se por acaso ficarem e tiverem atestado do trabalho, ele nunca é usado em benefício próprio.

Não há como repousar em uma casa com filhos. Estando saudável ou não, terá que levá-lo a lugares, alimentá-los, organizar tudo, participar de tudo e, quando precisam faltar a uma reunião escolar, os julgamentos já estão engatilhados.


Declara que é uma caminhada solitária, porque o trabalho de uma mulher dentro de casa raramente é reconhecido. E além de todo o cansaço e esforço, ainda há a culpa, pois muitas saem de casa para trabalhar culpando-se por deixar os filhos ou não passar mais tempo de qualidade com eles. Por isso ela relata que as mães sempre estarão divididas entre a carreira e o ofício de exercer a maternidade com excelência.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Brandie Kendrick.

Conclui que o equilíbrio parece inexistente, pois é muito comum mães irem para o trabalho enxugando as lágrimas, e quando chegam, precisam lidar com outras dificuldades relacionadas ao ambiente profissional. Mas alega que todo sacrifício vale a pena pois, quando conseguem deitar e dormir, agradecem a Deus pela vida linda e caótica, cheia de desafios.


“Fui expulsa do avião porque sou gorda, tatuada e mestiça”, declara jovem impedida de viajar

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.