Família

“Fazemos tudo juntas desde que nascemos”, dizem gêmeas que completaram 100 anos

Fazemos tudo juntas desde que nascemos capa site

Há alguns anos, as irmãs decidiram morar em uma casa móvel, em um parque de trailers, na Flórida, e reforçam que vieram ao mundo juntas e vão partir juntas.

Você já sentiu profunda conexão com outra pessoa, como se pudesse sentir exatamente o que ela sente? Aquele tipo de interação que vemos apenas em filmes ou que ouvimos falar, mas que temos plena certeza de que existe. Talvez porque, no fundo, queremos ter a esperança de que esse tipo de amor é verdadeiro ou porque sabem que em algum momento vamos experienciar essa forma de sentir.

Pode ser um amor que nutrimos por um amigo, por um familiar, para Norma e Edy, o sentimento nasceu desde que partilharam o ventre da mãe. Nascidas em 1921, Norma Matthews e Edith Antoncecchi, ou Edy, para os conhecidos, elas completaram 100 anos em dezembro de 2021. Segundo reportagem do Tampa Bay Times, as gêmeas idênticas moram juntas em uma casa móvel, e vivem de maneira independente, considerando-se ocupadas demais para ficar sentadas assistindo à televisão.

Filhas de imigrantes italianos, elas contam que os pais estavam dançando ao som de uma vitrola quando o trabalho de parto começou. Edy nasceu antes que o médico pudesse chegar ao local, mas ele garantiu que estaria ali para a segunda menina. As irmãs cresceram dividindo uma cama de latão. Norma era artista e Edy gostava de tocar piano; Norma era sempre extravagante e ativa, característica que ainda a acompanha, enquanto Edy sempre se manteve mais reservada.

As brigas são inerentes à convivência, e Edy explica que ao colocar uma moeda no bolso, ela não faz barulho. Mas quando colocamos duas, elas tilintam. Explicando justamente esses embates ao longo dos anos — e quantos anos! Os familiares insistem que elas eram extremamente lindas, mas elas afirmam que acabaram ofuscadas por uma amiga da família que se parecia com a atriz Rita Hayworth.

2 Fazemos tudo juntas desde que nascemos dizem gemeas que completaram 100 anos

Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal.

Sempre unidas, os acontecimentos ao longo da vida das irmãs também seguiram ordens parecidas. Elas se casaram no mesmo ano — Norma com Charles e Edy com Chick — e chegaram a planejar uma cerimônia conjunta, mas uma delas estava se casando com um protestante, o que dificultou as coisas.

Edy chamou Norma para ser sua dama de honra, e acabou se casando no Dia dos Namorados dos Estados Unidos. E quando chegou a vez de Norma, a irmã teve apendicite, sobrando para “Rita Hayworth” salvar a situação. Elas sempre moraram perto, e mesmo que em cidades diferentes, optaram por nunca serem muito distantes, com visitas constantes.

3 Fazemos tudo juntas desde que nascemos dizem gemeas que completaram 100 anos

Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal.

Norma virou cabeleireira e Edy enfermeira. Experienciando fenômenos considerados “sinistros”, explicam que uma sentia quando a outra estava doente e sempre que uma pensava em ligar para a outra, o telefone tocava instantaneamente. Também tiveram os primogênitos no mesmo ano e perderam um dos filhos depois.

4 Fazemos tudo juntas desde que nascemos dizem gemeas que completaram 100 anos

Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal.

Depois de 51 anos de casamento, ficaram viúvas; os maridos morreram no mesmo ano, com apenas alguns meses de diferença. Charles partiu por conta do Alzheimer e Chick num acidente de carro. Essas perdas despertaram nelas o desejo de se mudarem para a Flórida juntas. Primeiro passaram a morar no mesmo parque de trailers e, posteriormente, a dividir a mesma casa móvel.

5 Fazemos tudo juntas desde que nascemos dizem gemeas que completaram 100 anos

Direitos autorais: Reprodução/ Arquivo pessoal.

As duas acreditam que os segredos da longevidade sejam a fé em Jesus, ao trabalho que têm de ganhar almas e ter uma à outra. Norma e Edy fazem questão de enfatizar que não poderiam ficar longe uma da outra e que nasceram juntas, portanto, pretendem partir juntas.

Para elas, o amor pode ser considerado a coisa mais importante, mas para Norma deve ser o perdão, embora seja também o mais difícil. Mesmo assim, a dupla acredita na importância do perdão para que determinados assuntos não “comam sua alma”, e desejam que todas as pessoas saibam disso.

0 %