Família

Mãe fala sobre superação ao cuidar de filha especial: “Estou imensamente orgulhosa”

Ela deu um poderoso relato sobre as dificuldades que enfrenta, mas que não se arrepende da linda filha que tem!



Alyse Biro tem uma linda história para compartilhar sobre a maternidade. Embora difícil e com desafios, a maneira com que ela fala do orgulho que sente de sua menina é de esquentar o coração.

Declarou ao Love What Matters que se sentiu extremamente feliz e realizada quando descobriu que estava grávida. Teve nove meses para imaginar como seria a aparência do filho ou filha, já que optou por não saber o sexo da criança.

O que importava é que ela seria mãe e faria de tudo para dar a melhor vida àquele pequeno ser. Na gestação, Alyse teve poucas complicações. Sentia azia, náusea e cansaço, mas nada que a preocupasse de fato.


Os ultrassons sempre pareciam ótimos e ela sempre perguntava sobre tudo. Qual era o espaço da criança, comprimento dos membros, tudo que pudesse importar, ela queria saber. A resposta era sempre otimista, os médicos diziam que o bebê estava ótimo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@flicks_on_fleek.

Na 39ª semana, queixou-se de dor de cabeça e tontura. Quis fazer mais uma ultrassom, já que não teve esses sintomas em toda a gravidez. Esperando no quarto do hospital, seu coração começou a palpitar e imaginou que algo estivesse acontecendo. E de fato estava. A equipe encontrou um fluido no pulmão esquerdo e no estômago do bebê.

Ela foi levada para uma cesariana de emergência. O parto correu bem e puderam ouvir o primeiro chorinho do bebê. Ali descobriu que era uma menina e a emoção tomou conta. Disse que foi a maior alegria que já sentiu, até ouvir que sua filha tinha características de síndrome de Down.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@flicks_on_fleek.

Alyse afirma que tudo ruiu aos seus pés. Um geneticista foi ao seu encontro mais tarde, apresentou-se e foi direto em relação à saúde da bebê. De fato, ela tinha a síndrome, deu-lhe algumas orientações e finalizou relatando que são crianças amáveis, de que todos gostam.

Mas a vida que a mãe tinha planejado para a filha desabou e ela foi se despedaçando em medo e insegurança. Imaginou que sua criança não teria as mesmas oportunidades, não participaria de eventos, não teria relacionamentos e não iria para a faculdade. A depressão tomou conta da mãe, que se desesperou ao ver o tanto de desafios que teria pela frente.

Lutou muito para sair daquele local obscuro e desolador em que se encontrava. A tristeza a consumiu por três meses, mas finalmente aceitou sua situação e as coisas começaram a melhorar e a tomar cor novamente.


Direitos autorais: reprodução Instagram/@flicks_on_fleek.

Quando se encontrou, passou a descobrir um caminho diferente. A força e dedicação passaram a ser sua característica mais proeminente e aquele sentimento de culpa não existia mais.

Alyse focou em como sua filha, chamada Felicity, era brilhante e corajosa. Começou a ver a menina como ela era de verdade e não o que pensou que deveria ser. Não a observava mais com olhos de tristeza, medo e raiva, mas sim com profunda admiração, orgulho e muito amor.

Os desafios e dificuldades continuam, mas quando se olha para o que já conquistou, é muito mais fácil superá-los. A mãe começou a viver de uma nova maneira, e isso a libertou de todas as amarras que a prendiam na depressão.


Ela conta que ser mãe de uma criança especial não é motivo de vergonha. Escutou algumas pessoas dizendo que a vida não poderia ser feliz o tempo todo, com um filho com deficiência. Alyse discorda, pois em sua opinião ninguém é feliz o tempo inteiro. A vida é feita de momentos, a intensidade deles é o que configura como felicidade ou tristeza.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@flicks_on_fleek.

Declara que, mesmo aceitando a situação, ainda alguns medos retornam, mas hoje em dia entende que o peso da responsabilidade sobre os seus ombros pode ser menor à medida que se tem ajuda. Ela conclui que olha para sua filha brincando, dançando, aprendendo e está extremamente orgulhosa dela!


Jovem descobre que madrasta tentou doar sua filha sem permissão: “Nunca daria meu bebê”

Artigo Anterior

“Somos mulheres de verdade, com curvas, celulite, estrias e gordura”, diz Camila Cabello

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.