publicidade

Mesmo sabendo que sua vida corria risco, mãe não hesitou e doou parte de seu fígado para seu filho

O menino de 6 anos precisava urgentemente de um transplante. Mãe não se importou em arriscar a própria vida pela saúde do filho!



Vemos diversos exemplos de mães batalhadoras, guerreiras e que fazem tudo por um filho. Há aquelas também que arriscam a própria vida. Mães são leoas, felizmente a maioria delas.

Essa história é de uma mãe australiana, Claire DeStratis, de 33 anos. Ela não pensou duas vezes e se submeteu a um transplante de fígado para salvar seu filho Jake, que estava em aparelhos de suporte vital para sobreviver.

O menino contraiu um vírus na escola, a infecção proliferou rapidamente e com isso ele desenvolveu hepatite. Quando sua saúde se agravou, ele foi levado às pressas para o hospital e ficou internado na UTI.

Seu caso foi para a lista de transplantes com a constatação dos médicos de que ele não sobreviveria sem um órgão novo, funcionando corretamente.

Segundo informações do Daily Mail, Jake estava na escola havia 11 dias somente, quando contraiu o vírus. Começou com vômitos e a partir daí os olhos foram ficando amarelados. Claire o levou para o pronto atendimento e, minutos depois, o filho estava na UTI.


Quando descobriram que era hepatite, pensaram que seria algo passageiro, que ele melhoraria, mas a piora foi intensificando. O fígado de Jake não estava removendo as toxinas do sangue, por já estar muito danificado. Isso fazia com que o menino tivesse delírios e confusões mentais.

A mãe disse que foi um dos piores momentos por que passou em toda a vida, pois seu filho era alegre e carismático e, em duas semanas e meia, ele estava dentro de uma ala hospitalar, com um quadro gravíssimo. Assim que os médicos relataram que ele precisava de um transplante, ela e seu companheiro se prontificaram a serem testados.


A luz no fim do túnel veio quando Claire soube que era compatível. Ela doou 20% de seu fígado ao pequeno. Havia sido informada de que a cirurgia poderia trazer riscos para sua vida, mas não pensou duas vezes.

A sobrevivência de seu filho dependia dela. Mãe de outros dois, ela foi submetida a uma cirurgia de seis horas, enquanto a de Jake durou 12 horas.

As notícias começaram a ser boas. O menino se recupera e melhora dia após dia. Claire aconselha aos pais que, quando os filhos estiverem doentes, deixem-nos em casa, pois mesmo sendo um vírus sem muita importância, quase custou a vida de uma criança.

Por fim, ela disse que não salvou a vida do filho. Os heróis são os médicos, que se dispuseram e fizeram o possível para que ele sobrevivesse. Ela diz que apenas fez o que toda mãe de verdade faria.

O que achou desta história?

Comente e compartilhe-a com seus amigos em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.