Família

Mulher que não tem útero e dizia que nunca seria mãe celebra a chegada de seu bebê!

Aos 16 anos, descobriu que nasceu sem útero e consequentemente pensou que jamais poderia ter filhos. Mas a vida a presenteou com uma linda criança. Entenda o caso!



Kitty Cunningham tem 32 anos e viu a vida mudar ao se tornar mãe. Seria mais uma mulher experimentando a maternidade, mas sua história é bem diferente das demais.

Ela nasceu sem útero, uma condição rara, mas tinha ovários e óvulos saudáveis.

Ela contou ao site Mirror que seu mecanismo de defesa foi pensar que não queria ter filhos, por conta de sua condição. E isso perdurou até conhecer seu marido. Ele sabia que ela não poderia gerar, mas se casaram mesmo assim, e aceitou a situação.

Como Kitty tinha óvulos saudáveis, cinco anos depois da união com seu marido, pensaram em fertilização. Ela lembrou que os médicos lhe haviam sugerido isso, mas por ter 16 anos, era algo que não pensou em se tornar uma opção.

Após um ano inteiro de pesquisas, ela e o marido começaram a procurar uma barriga de aluguel, ou, como é chamado hoje em dia, barriga solidária. Conheceram Jemma Black, de 34 anos, em um evento que reunia mulheres que desejavam ser mães com outras que pudessem ajudar.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Kitty Cunningham.

Estabeleceram uma amizade logo no início. Jemma já tinha três filhos e estava grávida, sendo solidária de outro casal. Kitty disse que a amizade floresceu de forma natural. Meses após o nascimento da criança que Jemma gerava, ela ligou para o casal e disse que gostaria de ajudá-los com o sonho de se tornarem pais.

A esperança invadiu o coração dos dois. Ela lembrou que, quando estava se casando com seu companheiro, muitas pessoas faziam a terrível pergunta de quando teriam filhos e, para eles, era uma conversa estranha e perturbadora, pois já tinham colocado na cabeça que isso nunca aconteceria.


Mas aconteceu! Seis dias depois que o óvulo de Kitty foi fertilizado, foi transferido para o útero de Jemma e, após um período, foi confirmada a gravidez. Ela e o marido não conseguiam acreditar, enfim o sonho se tornaria realidade.

Apoiaram e estiveram junto de Jemma por toda a gestação, caminhavam com ela, almoçavam todos juntos, aos domingos, levavam os filhos dela para passear. O vínculo se tornou algo familiar.

Direitos autorais: reprodução Facebook/Kitty Cunningham.

Durante o parto, Kitty ajudou de todas as formas possíveis: entrou na piscina com Jenna e deu todo apoio de que ela precisava. Seu desejo de ser mãe se tornou real. Jasper veio ao mundo em casa e, ao verem a criança, a emoção tomou conta. Afinal de contas, acharam que isso seria impossível.

Kitty disse que, mesmo planejando tudo, você nunca está pronta para a enxurrada de sentimentos. Desejou por tantos anos e, ao ver aquele acontecimento se tornar real, a vida fez muito mais sentido para eles. Ela finaliza dizendo que ser mãe era tudo em sua vida!


Jemma não recebeu nada para carregar o bebê de James e Kitty, ela se considera voluntária e a ajuda a mudar a vida de outras pessoas.

Que história! O que achou deste relato?

Comente e compartilhe-o em suas redes sociais!


“A opressão do belo chega a ser quase uma tortura”, declara Glória Pires ao assumir fios brancos

Artigo Anterior

Família adota menina indiana que foi abandonada por 3 meses em hospital. Amor que transcende!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.