publicidade

Ser amorosa com seu filho não é mimá-lo, é ser o refúgio e proteção para que ele cresça feliz!

Crianças precisam encontrar na mãe um ponto de proteção, carinho e cuidado. Precisam se sentir amadas para, quando chegarem à vida adulta, serem autossuficientes!



Muito se discute quando o assunto é relacionado à forma como uma mãe trata seu filho, principalmente se o comportamento da criança desaprova outras pessoas. A tendência é de sempre colocar a culpa na mãe, como se ela quisesse errar.

Mas sabemos que não é dessa forma que funciona. A maternidade é aprendida na prática, e jamais uma mãe de verdade quer errar com seu filho, até porque esse erro pode causar consequências para ele até a vida adulta.

Diante disso, muitas mães são julgadas por tratar seus filhos de forma amorosa, mesmo diante de um ataque de birra, por exemplo. Aos olhos de quem está de fora, a criança faz isso porque é mimada e a mãe não lhe impõe limites. Mas será que é isso mesmo?

Mulheres constantemente precisam provar que estão sendo boas mães. Quando optam por criar seus filhos na base do amor, da honestidade e gentileza, são duramente criticadas.

Crescemos numa geração em que palavras duras e imposições eram sinônimos de autoridade. Mas, com o tempo, está sendo percebido que uma criança de tão pouca idade não consegue discernir o certo do errado e passa a sentir medo dos pais.


Carinho e atenção não estragam o filho. A falta deles, sim. É comum observarmos crianças e adolescentes com péssimos comportamentos para chamar a atenção dos pais.

Quando a mãe precisa dar uma bronca no filho, e o faz de forma ríspida, com castigos e proibições severas, reforça nele o sentimento de não pertencimento, aquele filho se enxerga como desajustado, não amado, não querido.


É importante lembrar que ser amoroso é diferente de ser permissivo. Uma mãe amorosa não deve tolerar falta de respeito, ela saberá se impor, sem precisar ofender, sem causar medo. E, se preciso for, utilizará de sua autoridade, sim, mas de forma consciente, pois é a parte adulta dessa relação.

Crianças precisam ser crianças. Elas enxergam tudo de forma colorida, desbravam as sensações com uma curiosidade e encantamento, que vão se perdendo à medida em que crescem. Por isso é importante demonstrar carinho e afeto pelos seus filhos. Mesmo que eles adorem o mundo da imaginação, é a etapa em que podem viver isso. Logo mais virarão adultos e não poderão usufruir da magia de ser criança.

Um adulto triste, sozinho, inseguro, com problemas de aceitação, baixa autoestima, sem amor-próprio possivelmente foi uma criança que não conheceu os pilares do amor e do pertencimento.

Se não ela teve um abraço caloroso, um beijo na testa, um sorriso terno, uma brincadeira de pega-pega no meio da sala, como vai entender o que é o amor?

Claro que são exemplos simples, mas isso pode custar a saúde mental e anos de terapia. Não é feio uma mãe ser carinhosa com seu filho. O vínculo que se estabelece é eterno. Pense bem quando ouvir alguém dizendo que tal criança é muito mimada pela mãe. Chega de adultos sofrendo pelo amor que não tiveram na infância.

Até o ato de correção com amor é muito mais válido do que palavras tóxicas. Ame seu filho e demonstre isso para ele. O que falam de fora está fora por alguma razão. Deixe entrar apenas o que faz bem, com certeza, para seu filho, você é a melhor mãe do mundo!

O que achou dessa reflexão?

Comente e compartilhe este texto em suas redes sociais!

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.