Família

“Sou mãe de 4 filhas e estou cansada dos olhares rudes me julgando por ter uma família grande”

Mulher decidiu desabafar na internet sobre a intolerância que sofre no supermercado e bibliotecas. Disse que, por demorar mais do que os outros, vê olhares rudes e julgamentos.



Uma mãe australiana decidiu contar o que anda acontecendo com sua família quando decide sair com as quatro filhas. Ela diz que está enjoada e cansada dos olhares rudes e desaprovações de pessoas intolerantes com famílias grandes.

Ao Kidspot, ela iniciou seu relato dizendo que muitas coisas aumentam quando se tem uma família numerosa. As pilhas de roupa suja tornam-se gigantescas, as contas do mercado aumentam consideravelmente, a quantidade de comida que é necessário preparar também, capacidade do carro para levar todos os filhos, nem se fala.

O que ela não havia previsto era a completa intolerância em relação ao tamanho da sua família em algum lugar público e acabam demorando em algumas ações.


Os comentários que ela esperava eram do tipo: “Nossa, quantos filhos, como você dá conta?” Mas o que recebia eram julgamentos, virada de olhos e impaciência. Explicou com um exemplo sobre como uma simples ida à biblioteca lhe rendeu olhares duros.

Suas filhas podiam pegar 10 livros cada uma. Como ela tem quatro, o volume ficou alto. Para assegurar que todos estivessem digitalizados corretamente e o sensor não apitasse quando saíssem, a mãe fez questão de que um por um fosse passado, assim evitaria qualquer tipo de dor de cabeça.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Mas essa checagem foi motivo de descontentamento para uma mulher que estava atrás delas. Ela começou a suspirar alto, revirando os olhos e julgando a demora da família à sua frente.


A mãe disse que contabilizou o tempo e foi pouco mais do que cinco minutos. Foi o tempo considerável para que checasse todos os livros, enquanto a mulher olhava exageradamente para o relógio. Ao fim de tudo, a mãe sorriu para ela e decidiu ignorar completamente o seu comportamento infantil.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

Decidiu falar com suas filhas naquele dia sobre empatia e paciência, pois quer criar seres humanos que sejam tolerantes e respeitosos. Porém, outra situação aconteceu, agora dentro de um supermercado.

A mãe disse que não costuma levar todas, pois sabe que não é um exercício divertido, mas nem sempre é possível. Selecionados os produtos que queriam, colocou-os na esteira rolante; ocuparam toda a faixa de carregamento.


Ela conta que, 30 segundos depois de colocar todas as mercadorias na esteira, um homem chegou atrás delas, com seu carrinho e zombou, dizendo que ia demorar uma eternidade para ser concluído, e ainda se sentiu no direito de perguntar se cada um da família havia comprado um item na loja.

Direitos autorais: arquivo pessoal.

A mãe achou um absurdo a maneira como foi abordada, pois é direito dela e das filhas estarem ali. Além de que quatro crianças consomem muito alimento e, sim, leva tempo para carregar tudo. Foi dessa maneira que respondeu ao questionamento do senhor.

Ela conclui dizendo que pode demorar um pouco para que passem na fila, mas eles têm o direito tanto quanto qualquer outra pessoa. A falta de paciência e compaixão só tornam as pessoas mais chatas e intolerantes, não causa bem a ninguém. Por isso disse estar farta desse julgamento desnecessário, pois não está fazendo nada de errado.


Dira Paes fala sobre vaidade e maternidade: “Tem gente com 50 que tem mais pique do que com 30”

Artigo Anterior

Atrizes exibem rugas e cabelos brancos em eventos grandiosos e mostram que o padrão é se aceitar!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.