A vós, Santa Rita, que carrega a marca de Cristo, imploro ajuda e proteção. Amém!

7min. de leitura

Depois de perder marido e filhos, Rita de Cássia, enfim, pôde se dedicar à vida religiosa com que tanto sonhou e se tornou a santa das causas impossíveis. Confira a sua oração a seguir!



Nada é impossível para aqueles que entregam os seus desejos e sonhos nas mãos de Santa Rita de Cássia, a padroeira das causas perdidas ou impossíveis.

As pessoas que acreditam no poder e nas bênçãos de Santa Rita suportarão até mesmo as dificuldades mais duras e os obstáculos mais desafiadores, pois ela estará ao seu lado, auxiliando e protegendo-o.

Todos os devotos que seguem o exemplo de fé e devoção dessa santa encontrarão a vitória e a paz sob as suas bênçãos e de Deus.


A história de vida de Santa Rita começou na pequena aldeia de Roccaporena, em Cássia (Itália), onde nasceu, em 1381.

Rita é a abreviação de Margherita Lotti, seu nome de batismo. De origem muito humilde, Rita sempre demonstrou interesse pela vida religiosa. Desde muito pequena, dizia que recebia visitas frequentes de um anjo vindo diretamente do céu.

Sua vontade era tão grande que, aos 13 anos, ela disse à família que pretendia se tornar monja agostiniana, no entanto, não conseguiu se livrar dos costumes daquela época.

Ela teve de atender à vontade de seus pais e acabou se casando, ainda jovem, com um rapaz chamado Paulo Ferdinando Mancini. Durante os 18 anos de casamento, Rita sofreu com o temperamento rude e bruto do marido. Tiveram dois filhos, João Tiago e Paulo Maria, a quem a santa sempre tentou dar o exemplo de fé, bondade e devoção a Nosso Senhor.


A primeira de muitas provações da vida de Rita foi a morte do marido, com quem sempre teve uma história conturbada, mas nunca deixou de amá-lo. Paulo foi assassinado em uma emboscada, quando voltava para casa.

O episódio abalou profundamente a esposa, que então se viu afundada em lágrimas e tristezas. A angústia de Rita só aumentou ao saber que seus filhos planejavam vingar a morte do pai.

Rita se apegou ainda mais às orações, pois temia que os jovens se entregassem à tentação de cometer um dos pecados mais graves da humanidade. Foi então que pediu a Deus que sacrificasse os próprios filhos, para que eles não fossem arrastados pelo ódio e manchados pelo sangue.

E assim Ele fez. Depois da morte de João e Paulo, Rita de Cássia se viu extremamente sozinha no mundo, e passou a se dedicar exclusivamente à vida religiosa, sua maior motivação para viver.

Ela então tentou ingressar no convento agostiniano de Santa Maria Madalena, porém teve o seu pedido negado.

Foi nesse momento que Rita implorou aos seus três santos padroeiros, João Batista, Agostinho e Nicolau de Tolentino, para ajudá-la, e eles não a decepcionaram.

Em uma noite, ela escutou uma voz chamando-a e, quando abriu a porta de casa, viu os seus três santos protetores. Eles a conduziram ao convento que, em ocasiões anteriores, havia recusado o seu ingresso e, desde aquele momento, Rita pôde se dedicar ao ofício com que sempre sonhou.

Ela foi aceita na ordem como serviçal e, mesmo com os seus afazeres, não deixou de orar e visitar os pobres e enfermos que passavam por inúmeras dificuldades.

O espinho da coroa de Jesus Cristo

Rita dedicou toda a sua vida a Nosso Senhor Jesus Cristo, cuja devoção ficou marcada para sempre em sua alma, mas também em seu corpo. Um dos prodígios de Cristo é a ferida na testa da monja, causada pela perfuração de um espinho da coroa de Jesus. A ferida surgiu depois de Rita permanecer horas orando na frente do crucifixo, pedindo para sofrer junto com Jesus.

O ferimento a acompanhou por 15 anos e também lhe causou muito sofrimento. Por conta do mau cheiro, Rita foi isolada em uma cela do convento, mas jamais deixou de orar, jejuar e fazer penitências por amor a Nosso Senhor.

Mesmo diante de tanta dor, a religiosa jamais deixou de atender aos pedidos daqueles que a procuravam, pedindo intercessão.

Outra característica marcante da santa é a sua ligação com as rosas. Alguns meses antes de sua morte, Rita pediu que um familiar lhe levasse uma rosa do jardim da casa de seus pais, algo impossível, pois fazia frio naquele janeiro.

Contudo, no lugar de que ela pediu que a rosa fosse retirada, surgiu uma única flor de cores marcantes. Com o passar do tempo, a religiosa ficava cada vez mais conhecida pela bondade, devoção e comprometimento com a fé em Deus. Rita faleceu aos 76 anos, em 22 de maio de 1457 e, desde então, é venerada no mundo todo.

Quando estiver diante de uma causa impossível, apegue-se à oração de Santa Rita de Cássia e contemple sua vitória.

Oração à Santa Rita de Cássia

Ó poderosa e gloriosa Santa Rita, chamada santa das causas impossíveis, advogada dos casos desesperados, auxiliadora da última hora, refúgio e abrigo da dor que arrasta para o abismo do pecado e da desesperança, com toda a confiança em vosso poder junto ao Coração Sagrado de Jesus, a vós recorro no caso difícil e imprevisto, que dolorosamente oprime o meu coração.

[Faça seu pedido]

Obtenha a graça que desejo, pois sendo-me necessária, eu a quero. Apresentada por Vós a minha oração, o meu pedido, por Vós que sois tão amada por Deus, certamente será atendido. Dizei a Nosso Senhor que me valerei da graça para melhorar a minha vida e os meus costumes e para cantar na Terra e no Céu a Divina Misericórdia.

Santa Rita das causas impossíveis, intercedei por nós! Amém.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 27/06/2020 às 4:43






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.