Pe. Fábio de Melo: “Não se esprema para caber. Se o outro realmente fizer questão, ele abre espaço para você”

Pe.Fabio de Melo Nao se esprema para caber. Se o outro realmente fizer questao ele abre espaco para voce

O sábio padre nos presenteia com essa bela frase, e cabe uma reflexão sobre como nos comportamos no relacionamento.



Para que seja estabelecida uma profunda ligação com quem nos relacionamos, é necessário muito discernimento de ambas as partes. Sabemos que uma relação saudável é pautada no respeito, confiança e honestidade, mas há uma parte muito importante, que não pode ser deixada de lado. O interesse por nós e o quanto a outra pessoa se importa conosco.

Todo mundo possui defeitos e qualidades, mas não é por isso que podem se justificar atitudes erradas. Quando achamos que o erro do outro foi por nossa causa, estamos nos ferindo e enganando. Mudar quem você é para caber no mundo de outra pessoa nunca foi saudável.

Entenda que não é sobre ser irredutível e inflexível com suas ideias. Não podemos ser 8 ou 80. Claro que é necessário ter o próprio ponto de vista e ser flexível quanto a certas coisas. O que não é bom acontecer é você sempre se esforçar ao máximo para ficar próximo do seu companheiro, quando ele não faz questão disso.


Quando gostamos de alguém, automaticamente, fazemos o possível para torná-lo feliz, mas isso também precisa ser feito conosco.

Um relacionamento precisa ser uma via de mão dupla. Quando um faz mais do que o outro, há um descompasso, o desequilíbrio vai se tornando pesado e com isso a felicidade deixa de ser uma constante na relação.

O fazer pelo outro precisa ser algo natural e leve. Esforçar para se encaixar na vida de outra pessoa consome muita energia, portanto, para fazer isso, é preciso valer a pena. Mas viver em comum com alguém que não supre a sua necessidade não beneficiará nenhum dos dois.

Padre Fábio de Melo compartilhou essa frase em seu Instagram e, ao dizer que se o outro realmente fizer questão, abrirá espaço para você, enche o nosso coração de esperança e nos contagia com o mais belo dos amores: o próprio.


Por exemplo, mudar seu comportamento romântico, porque a outra parte não gosta disso, é mudar a sua essência, que é algo importante para você. Se pensarmos por um outro lado, por que a outra pessoa não poderia mudar o comportamento para aceitar o seu? Às vezes, essa pergunta precisa ser feita para não nos colocar em último plano.

Quando não recebemos afeto em troca, a consideração que o outro tem por nós começa a ser colocada em dúvida.

Vale a pena se espremer tanto para caber na verdade de alguém? Será que essa pessoa faria o mesmo? Ao menor dos sinais de desinteresse, ligue seu alerta e se coloque em primeiro lugar. Só conseguimos ter o amor do outro, se nos amarmos primeiro. E isso não pode ser visto mais como egoísmo.

Quando aceitamos certas atitudes que não nos fazem bem, não valorizamos nosso próprio ser como deveríamos. Isso causa sofrimento, angústia e desânimo. Lembre-se que um amor verdadeiro aceita a sua essência, não dando margem para esforço desnecessário. A sua verdade, o seu mundo devem entrar com facilidade no mundo do outro. Um amor verdadeiro tem espaço para você, não precisa se diminuir!


Comente e compartilhe este texto com seus amigos!

“Meu rosto tem história para contar”, declara Cássia Kis sobre suas rugas

Artigo Anterior

Senhora de 107 anos revela segredo para uma vida longa: não se casar!

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.