A diferença entre positividade e felicidade

6min. de leitura

Você já parou para pensar no verdadeiro significado da felicidade? Quero dizer: em sua opinião, o que é ser feliz? Ser feliz é realizar seus desejos e alcançar suas metas no tempo esperado? É ter a quantidade de dinheiro que se quer para gastar com a liberdade que se tem? É ter alguém apaixonado por você e disponível de acordo com seus horários e vontades? É comer tudo que se tem vontade e não engordar?
Ou, ainda: ser feliz é ser reconhecido pelos que o cercam e aceitam, em todos os aspectos? É ser perdoado incondicionalmente por todos a quem você já magoou? É ter uma família equilibrada e bem-sucedida? Ser feliz é ter filhos? Ou não tê-los? Enfim, ser feliz é ter controle completo sobre todos os acontecimentos?



Se você respondeu sim à maior parte dessas perguntas, perceba que nada disso é sinônimo de felicidade ou de positividade, mas, sim, de ilusão. A felicidade nesses termos não existe. Pelo menos, não na vida real. E, talvez, todos esses conceitos pré-embutidos estejam lhe fazendo viver dias de infelicidade.

Ser positivo é receber o que a vida lhe traz, quando ela lhe traz. Apareceu um amor? Ame, mas ame do fundo do seu coração (se ficar com o pé atrás e com medo de ser traído ou abandonado, não haverá entrega). Se houver uma perda, chore e chore muito, porque perder é doloroso e triste. O choro é a melhor expressão desse sentimento, além de ser justo.

Ser positivo é estar pronto para recomeçar depois do choro e do momento de autopiedade. É levar em consideração o tempo necessário para que seus desejos sejam realizados, tendo em mente que o pedido e as ações que levam a ele são por nossa conta, porém, o tempo para que ele seja atendido fica por conta do Universo.


Ser positivo é respeitar o seu corpo e lhe oferecer o que é útil, saudável e gostoso. É saber que nosso jeito de ser talvez agrade a uns e desagrade a outros e… Tudo bem! É nosso jeito de ser.

Ser positivo é assumir a responsabilidade pelo seu comportamento. Quebrou? Conserte. Sujou? Limpe. Bagunçou? Organize. Abriu? Feche. Errou? Peça perdão. Perdoe-se e comprometa-se com um novo jeito de agir.

Ser positivo é dar aos seus amigos e familiares aquilo que lhe sobra de amor e cuidado, pois você cuidou e amou primeiro a si mesmo, e o que sobra é totalmente gratuito. É saber que, enquanto as realizações não vêm, é preciso cuidar de si e melhorar a cada dia. Assim, quando os sonhos se concretizarem, você estará pronto e inteiro para aproveitar e merecer aquilo que é seu por direito.


Ser positivo é desprender-se do passado e libertar as pessoas de nossos desejos e controles. É estar e se sentir livre, aberto, disponível e pronto para receber o que é seu. Lembrando que o que é seu é seu por direito divino.

A sua postura permitirá que receba sempre aquilo que já é seu. Basta não esperar de braços cruzados. Basta lembrar que a felicidade não é conquistada num passe de mágica.

Por isso, se você deseja colocar a positividade em prática, é necessário, antes, que reveja a forma como tem se posicionado diante das situações. A auto-observação constante, certamente, lhe colocará na direção certa e mostrará em que pontos precisa melhorar e em que pontos já está efetivamente comprometido com sua própria felicidade e bem-estar.

A trajetória de mudança tem início no Autoconhecimento e no reconhecimento de suas habilidades e pontos fracos. A aceitação franca e aberta sobre tudo aquilo que você é pode parecer um desafio, mas trará resultados benéficos a todos os aspectos de sua vida. Caso deseje iniciar esse exercício, lembre-se de que nós, do Centro Hoffman, estamos abertos para recebê-lo e auxiliá-lo. A partir da metodologia do Processo Hoffman, um treinamento intensivo de autoconhecimento aplicado ao redor do mundo e reconhecido pela Universidade Harvard como um dos programas mais eficazes na mudança de paradigmas, oferecemos uma série de ferramentas que vão facilitar sua jornada.

Bem, é preciso dizer que ser positivo dá mais trabalho do que ser infeliz. Afinal, para ser infeliz é só seguir o fluxo, enquanto para ser positivo é preciso mudar o “caminho da roda”. E tudo isso é uma questão de escolha. E você, o que escolhe?

por HELOISA CAPELAS
Heloísa Capelas é especialista em desenvolvimento humano por meio do autoconhecimento e da competência emocional. É conferencista e uma das autoras de “Ser Mais Inovador em RH”. Ministra a metodologia Hoffman no Brasil e é sócio-fundadora do Centro Hoffman.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

* Matéria atualizada em 05/07/2013 às 2:05






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.