Já temos a felicidade quando temos saúde, família, amigos e, acima de tudo, Deus



O que será essa tal felicidade? Nesses dias, ouvi opiniões dos alunos a respeito do
que seria a felicidade. Discutíamos uma canção de Vinícius de Moraes e Antônio Carlos Jobim, “A Felicidade”.

Observei que indiferente da idade, uma vez que li a canção em diversas salas, todos de uma forma ou de outra, concordavam que o sentimento independe da posse de bens, pois eles não são uma garantia de satisfação plena.

Muitos ligaram a felicidade aos familiares. Essa ideia foi unânime, em especial entre os alunos mais experientes da educação de Jovens e Adultos.

Ter uma família é essencial para ser feliz. Achei poético um jovem rapaz dizer: “Não há alegria maior do que chegar do trabalho e minha filha vir sorrindo me abraçar.”

Muitos reiteraram: filho era a felicidade! Ainda entre os mais jovens, houve aqueles que disseram que no futuro ter uma casa, um carro, os deixariam mais felizes. Dois, mais singelos em seus pedidos, sonhavam com uma TV nova!

Entretanto, na mesma sala, um aluno pouco participativo, daqueles meio danados, falou bem alto: “que fique claro, ter casa, carro novo, TV, não significa que você será feliz!” Confesso, me surpreendi. Surpresa com o desejo simples de alguns terem uma TV, quando muitos querem o mundo para sentirem uma pontinha de satisfação e ainda mais surpresa pelo fato de o assunto ter despertado reflexão em um aluno que sempre pareceu inerte a tudo.

Deus, também foi citado. Ter Deus no coração para muitos é ter felicidade. A religiosidade, ligada ou não a uma denominação, ficou latente, o que pessoalmente acho maravilhoso.

Reconhecer Deus como fonte de toda alegria é para mim o primeiro dos passos para ser feliz!

Em suma, concluí que passamos a vida toda correndo atrás de sonhos e objetivos, o que de forma nenhuma é errado, e sempre achamos que a felicidade está lá na frente, em condições melhores de sobrevivência, em resoluções de problemas ou em um emprego tão almejado.



“Se eu dirigir tal carro, ter uma casa assim ou assado, serei feliz. Aí sim, serei feliz.” Concordo que tudo isso melhora e muito nossas vidas. Mas garantir que seremos felizes, jamais!

E quando paramos para refletir, como fez parte dos meus alunos, a felicidade está pautada em pessoas, está baseada em Deus. Eles de fato movem o nosso mundo e nos fazem levantar a cada manhã, ainda que o dia pela frente seja árduo.

Ao pararmos para refletir, já temos a felicidade quando temos saúde, família, amigos e acima de tudo, Deus; e que o resto é resto ao ser comparado com a imensidão da importância disso tudo.

Uma aluna sintetizou de forma fantástica esse sentimento: “Felicidade é estar em paz!” Puxa, pensei, ela resumiu tudo: estar em paz com Deus, comigo mesmo, com a família, com os outros e com as lutas do dia a dia. Sim, com as lutas, pois felicidade aqui jamais será plena.

No caminho, sempre há muitos espinhos, mas a paz, a tranquilidade e a serenidade nos fazem caminhar felizes, ou ao menos satisfeitos, ainda que os pés se machuquem!


Direitos autorais da imagem de capa: Relevante design on Unsplash.






Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.