Meditação

Mudrás – abrindo os chakras

Os Mudrás são gestos simbólicos feito com as mãos, significando, literalmente, gesto, selo, senha ou chave. Eles são usados no Yôga (um dos seis pontos de vista do hinduísmo) para penetrar em determinados setores do inconsciente…



O homem difere dos animais não só por sua inteligência e capacidade de criação, mas também por ter suas mãos e a capacidade de fabricar coisas, demonstrar intenções, comunicar pensamentos e sentimentos.

A mente tem mais fechos de nervos ligados às mãos, do que a qualquer outra parte do corpo. As mãos podem ser usadas para abençoar ou para amaldiçoar, construir ou destruir, ferir ou curar. Depende da evolução do homem, depende da evolução de sua consciência com relação ao cosmo e a inteligência universal.

Quando unimos nossas mãos entrelaçando nossos dedos, se o polegar que ficar por cima for o direito ou o esquerdo, indica qual é o hemisfério do nosso cérebro que predomina. A psicologia nos conta que se o polegar direito for o superior, significa que a lógica e a razão predominam em nossa vida. Se o polegar esquerdo for o superior, então somos a intuição e a emoção.


mudras
Quando unimos os dedos de ambas as mãos, estamos fechando um circuito com nossa mente que acredita-se ajudar-nos a pensar com maior clareza. As pessoas, em profundo pensamento, muitas vezes, instintivamente, unem as gemas de seus dedos.

Se esquecemos algo e precisamos lembrar, instintivamente tocamos nossa testa com a ponta dos dedos.

A palavra sagrada “MUDRA” significa “SELO” em sânscrito. A energia divina que desce para sustentar a vida, é qualificada pelos nossos chakras. O poder do coração, da cabeça e da mão. O coração traz a energia, a cabeça decide o que fazer e como fazer com ela e as mãos moldam e direcionam esta energia para o local de ação.


O microcosmo humano é um reflexo ou espelho da criação final de Deus, universo. Assim sendo, o ser humano é projetado como o universo, com cinco elementos básicos: O Espaço ou Éter, o Fogo, o Ar, a Água e a Terra. A ciência dos mudras é baseada nestes 5 elementos. Um desequilíbrio ou coordenação errada entre estes elementos, causam desordens mentais, emocionais e físicas. Assim sendo, o equilíbrio e sincronização entre estes cinco elementos, são os segredos para a boa saúde e evolução do ser.

Os Mudras são o segredo da saúde em nossas mãos e dedos (Mudras, são executados com a ajuda dos dedos). Os cinco elementos são representados em cada um de nossos dedos.

O polegar representa o fogo ou o sol, o dedo do indicador representa o ar ou o vento, o dedo médio representa o céu ou o espaço, o éter ou plano etéreo, o dedo anular representa a terra ou físico – matéria e o dedo mínimo representa a água ou emocional, o corpo dos desejos.

Nossas mãos são o departamento de controle de saúde de nosso corpo. Elas emitem a energia de nossos chakras, energias divinas e purificadoras. Com o correto uso deste poder, podemos curar mesmo as doenças mais misteriosas. Com as mãos, podemos também transferir energia para qualquer lugar, mesmo que distantes fisicamente de nós, energias que poderão nos ajudar a buscar o que queremos, a proteger-nos do mal, a curarmos quem esta distante, e muito mais.


A ciência moderna concorda que tipos diferentes de ondas eletromagnéticas são transmitidos de nossos dedos. Estas energias tem função definida e precisamos aprender a utilizá-las, como fizeram muitos grandes Mestres antes de nós.

As mãos são poderosas ferramentas de defesa, de cura, de comunicação física e espiritual e acima de tudo para manifestar a criação. Utilizamos os mudras para proteger-nos de forças espirituais hostis, para equilibrar a energia entre nossos chakras e órgãos curando-os de possíveis males, para trocar energia entre seres encarnados ou não, para contato espiritual elevado com os Mestres Ascensos e seus anjos, para exprimir a vontade e como forma de comunicação.

Os mudras são gestos que estimulam determinados campos do nosso cérebro e que nos conectam com nosso interior, podendo utilizar desta forma, nossa energia e a energia universal em beneficio próprio.

Existe uma grande variedade e diversidade de mudras e posições dos braços e do corpo. Os mudras mais conhecidos são os dos deuses mais representativos como: Brahma (o criador), Vishnu (o sustentador) e Shiva (o destruidor). Com o tempo também foram introduzidos ao yoga.


O maior objetivo dos mudras é a união das energias: a cósmica, a espiritual e a atômica. Estas técnicas expressadas mediante gestos, (a posição das mãos, dos olhos, do corpo e técnicas de respiração), ajudam a conectar com o interior de nosso corpo e com a energia universal. Por intermédio dos nervos, os dedos estão conectados ao cérebro, e este aos órgãos. As puras energias dos chakras sanam as moléstias do corpo e do espírito.

Os mudras ajudam a equilibrar desânimos, fadiga cerebral, resolver problemas físicos e espirituais.
Ao fazermos um gesto estamos selando algo. Estabelecemos um pacto com nós mesmos e com o divino. Concluindo, cada mudra estabelece para nós uma conexão especial com a consciência cósmica (o divino). Este simbolismo esta melhor representado no mudra das mãos.

CONHECENDO SEUS DEDOS


conheçaseusdedos

1 : O POLEGAR – O DEDÃO – O polegar é o único que pode ficar de frente para os seus irmãos da mesma mão. O elemento fogo e o meridiano dos pulmões são associados com o dedo polegar. O fogo do dedo polegar nutri a energia dos outros dedos e absorve o excesso de energia. Ele assim, restaura e equilibra. Ele faz o trabalho de incinerador do lixo, com o poder do fogo para criar a ordem. O fogo depende do ar pois morre sem o oxigênio. O mesmo acontece com a respiração de nossas células. Nosso metabolismo em nossas células individuais só podem funcionar propriamente com uma quantidade adequada de oxigênio. Com o fogo e o ar podemos curar quase todos os males de nosso corpo.

2 : O DEDO INDICADOR – O elemento do ar representa a mente e o poder do pensamento. O pensamento é o iniciador do desejo e da ação. É o molde de nossos projetos com a terceira visão.
Este dedo está associado ao intestino e ao profundo meridiano do estômago. Também nos dá um instinto fiel, aumenta a capacidade de reflexão e traz muita inspiração. Esta é uma energia que vai ao nosso mais profundo íntimo e de volta para o cosmo.


3 : O DEDO DO MEIO – O MÉDIO – Associado ao elemento do éter, este é o dedo do céu, o dedo mais longo de nossa mão. Quando erguemos nossas mãos aos céus, ele é o pico da montanha do nosso ser. Estude a sua mão, olhe-a com calma. As energias deste longo dedo irradiam ao mais longe infinito. Este dedo está relacionado aos nossos riscos. Sua qualidade está na alegria em tomarmos ações. Seu raio de ação vai desde os nossos atos terrenos, até ao mais longínquo cosmo e além. Aqui é a hora da entrega de nosso ego e preocupação com o eu, ao nosso EU Superior no Chakra do Coração.

4 : O DEDO DO ANEL – O DEDO ANULAR – Este dedo está associado ao elemento terra e ao nosso poder material. Ele nos da o poder de afirmação e posicionamento na vida. Paciência e harmonia, serenidade, pureza e esperança. O Chakra do Plexo Solar mostra que este é o dedo da busca da vontade divina para a manifestação física.

5 : O DEDO MÍNIMO – O DEDO PEQUENO – Associado ao elemento água. É o dedo da comunicação e do emocional. Ligado ao meridiano do coração, não só o nutre e fortifica como preenche alegremente os relacionamentos. Este dedo está relacionado ao Chakra da Alma, mostrando a necessidade da alma em servir e cuidar do próximo.

Quando um dedo representando um dos elementos de nosso corpo entra em contato com o polegar que representa o elemento fogo, aquele elemento relacionado ao dedo é levado à purificação e ao equilíbrio. Assim, o elemento equilibrado, traz a cura a várias doenças ou mesmo, curando o desequilíbrio antes que a doença se manifeste.


COMO PRATICAR

A técnica dos Mudras é baseada na terapia do toque e sua prática regular ajuda a equilibrar os cinco elementos em nossos corpos inferiores. Tocar pontos específicos em nossas mãos, faz com que a energia possa circular corretamente sendo direcionada para um bem especifico fundamentado nos cinco elementos.

Os mudras podem ser feitos em qualquer lugar. Pode em muitos casos ser feitos com apenas uma das mãos. Nos mudras, devemos tocar certos dedos, sendo que os que sobram, não tem necessariamente que ficar esticados, eles podem ficar em uma posição confortável.

Fazer um bom alongamento com as mãos ajuda bastante a performance e a capacidade de tempo.


Os mudras podem ser feitos em conjunto com qualquer tratamento sem prejuízo algum, com a vantagem de conseguir resultado positivo mesmo sem a fé no tratamento.

Sempre respire profundamente por alguns instantes antes de fazer sua seção de mudras e busque o sentimento de calma e tranqüilidade que vem da respiração. Fique assim até sentir- se em paz e harmonizado.

Faça seus mudras concentrado e atento em todos os movimentos, pressionando apenas o suficiente para sentir o fluxo da energia, mas não tanto que as pontas dos dedos fiquem brancas.

O toque não precisa ser rígido, você poderá ficar esfregando levemente mantendo um movimento.
A utilização dos mudras tem como finalidade desenvolver as correntes de energia internas do corpo, e com a pratica, o poder de controlar estas energias. Desta forma podemos canalizar à outras partes do corpo, inundando-as de energia e restaurando-as.

Em determinados níveis, também podemos ajudar outras pessoas a reativarem suas energias, mesmo que distantes fisicamente de nós. Qualquer momento e lugar são adequados para praticarmos os mudras, porém, dependendo do tipo de mudra, é preferível fazê-lo em um lugar tranqüilo e sem ruídos, onde podemos manter nossa concentração mental, emocional e física.

Os mudras podem ser feitos de pé, deitado, sentado ou caminhando. Sentado, a melhor posição é com a coluna ereta e os pés no chão. Deitado, a melhor posição é de barriga para cima (com a coluna no chão). De pé aconselhamos a separar ligeiramente as pernas, flexionando levemente os joelhos, aumentando o fluxo de energia, criando uma polaridade Alfa – Omega. Caminhando devemos fazê-lo a um passo ritmado e normal.

Não se deve praticar muitos mudras de uma só vez. Eleja dois ou três no máximo, praticando-os sempre que possível nas mesmas horas e durante uns dias. Quanto mais tempo praticá-los, mais rapidamente sentirá seus efeitos. A constância é a chave do sucesso.

Devemos praticar cada mudra pelo menos por três minutos. Ao melhorarmos nossa habilidade para mantermos o mudra e invocar sua energia, devemos prolongar o tempo paulatinamente. Grandes mestres mantém o mínimo de doze minutos e no máximo 45 minutos para cada mudra. Fazem entre três a quatro vezes o mesmo mudra diariamente, e principalmente, se desejarem eliminar um problema crônico. Os efeitos variam de pessoa para pessoa e o tempo é somente a nível de orientação. Os efeitos podem ser percebidos rapidamente ou algum tempo depois. Os sintomas de efeito são quase sempre o calor, a eliminação do mal estar, um melhor estado emocional e aumento de clareza e potencial mental.

ABRINDO SEUS CHAKRAS

1

Chakra Raiz
Deixe as pontas de seu toque do dedo do polegar e do índice.
Concentre da raiz chakra no ponto dentro entre as genitais e o anus.
Entoe o mantra LAM.
LAAAAAAAAAMMMMMMMMMMM.

02

Chakra Sacral
Ponha suas mãos em seu colo, palmas acima, uma sobre a outra. Mão esquerda embaixo, sua palma que toca na parte traseira dos dedos da mão direita. As pontas do toque dos polegares delicadamente. Concentre-se no chakra sacral no osso sacral (na parte traseira mais baixa).
Entoe o mantra VAM.
VAAAAAAAAAAAAAMMMMMMMMMM.

03

Chakra Umbigo
Ponha suas mãos antes de seu estômago, ligeiramente abaixo de seu pulmão. Deixe os dedos se juntarem no alto, apontando toda afastado de você. Cruze os polegares. É importante endireitar os dedos. Concentre-se no chakra umbigo situado na coluna vertebral, um bocado acima do nível do Umbigo.
Entoe o mantra RAM.
RAAAAAAAAAAAAAMMMMMM.

04

Chakra Coração
Sente-se de pernas cruzadas. Deixe as pontas de seu dedo indicador e do polegar se tocarem. Ponha sua mão esquerda sobre seu joelho esquerdo e sua mão direita na frente da parte mais inferior de seu osso do peito (assim um bocado acima do pulmão).
Concentre no chakra do coração na coluna vertebral, no nível do coração.
Entoe o mantra YAM.
YAAAAAAAAAAAAMMMMMMM.

05

Chakra Garganta
Cruze seus dedos no interior de suas mãos, sem os polegares. Deixe os polegares nos altos, e puxe-os para cima ligeiramente. Concentre no chakra da garganta na base da garganta.
Entoe o mantra HAM.
HAAAAAAAAAAAMMMMMMMM.

07

Chakra Frontal
Ponha suas mãos antes da parte mais inferior de seu peito. Os dedos médios, retos toque-os nos altos, apontando para a frente. Os outros dedos são dobrados e tocam nas duas falanges superiores. Os polegares apontam para você e tocam nos altos. Concentre-se no chakra do terceiro olho ligeiramente acima do ponto entre as sobrancelhas.
Entoe o mantra OM.
OOOOOOOOOMMMMMMMMMMMM.

08

Chakra Coronário
Ponha suas mãos antes de seu estômago. Deixe os dedos anelares apontarem acima, tocando em seus altos. Cruze o resto de seus dedos, com o polegar esquerdo debaixo da direita.
Concentre-se no chakra da coroa no alto de sua cabeça.
Entoe o mantra AUM.
AUUUUUUUMMMMMMMM.

Aviso: não use esta meditação para o chakra da coroa enquanto você não tiver o chakra Raiz adequadamente forte (você necessita de uma fundação forte primeiramente).

Via: OSEGREDOOCULTO

 

Cachorro desnutrido que comia pedras e galhos ganha novo lar e 16 quilos

Artigo Anterior

5 passos para transcender seus medos:

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.