Mas se você não me procura é por que consegue viver bem.



Que bom que sou forte, que bom que suporto, que bom que sou criativa e até me divirto e descubro a gota de mel no meio do fel. Colei aquele “Eu amo você” no espelho. É pra mim mesmo.

Ela sempre fez o que quis. Mas não com…Com agressividade, entende? Quero dizer, ela está sempre tão dentro dela mesma que qualquer coisa que faça não é nem certa nem errada. É simplesmente o que ela podia fazer.

Então, que seja doce. Repito todas as manhãs, ao abrir as janelas para deixar entrar o sol ou o cinza dos dias, bem assim, que seja doce. Porque você não pode voltar atrás no que vê. Você pode se recusar a ver, o tempo que quiser.


“..Sabe, eu me perguntava até que ponto você era aquilo que eu via em você ou apenas aquilo que eu queria ver em você, eu queria saber até que ponto você não era apenas uma projeção daquilo que eu sentia. E eu me pergunto se você já parou para pensar: Cara, eu sinto falta dela.”

Coragem às vezes é desapego!

_________

Caio Fernando Abreu


A síndrome do homem que não sabe o que quer…

Artigo Anterior

Modo de usar-se… – por martha medeiros

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.