Quero alegria nos rostos, quero gente feliz – ou melhor, quero gente que saiba ser feliz!



Quero força para lutar e vontade de mudar.

Quero liberdade, tolerância, disciplina e respeito – às vezes não percebemos que elas são a chave para a paz interior.

Quero políticos honestos, empresários comprometidos, e povo participativo.


Quero gente que reclama menos e faz mais.

Quero que tenhamos menos razão e mais razões para perdoar e pedir perdão.

Quero que o brasileiro aprenda o conceito de coletividade (de uma vez por todas).

Quero o fim dos maus tratos aos animais, o fim do sofrimento e do uso deles para satisfazer os caprichos da raça humana.


Quero saúde, educação, saneamento, e todos os outros itens que fazem ser possível se viver com decência.

Quero o fim do fanatismo religioso, e o fim dos aproveitadores da “fé”, quero o fim dos alienados e o fim do uso do santo nome em vão.

Quero o fim do estado islâmico (não aguento mais ver inocentes morrendo).

Quero o respeito ao semelhante, quero o fim do preconceito, do racismo, da homofobia, do machismo e de toda a violência causada por esses equívocos.


Quero trabalho e quero gente disposta a trabalhar.

Quero a valorização da arte e da cultura, quero o respeito aos artistas (já está mais do que na hora) porque eles são melhores do que nós e porque a vida sem eles seria mesmo um erro.

Quero o fim da impunidade, e quero justiça aos que descumprem as leis.

Quero crianças alimentadas, cuidadas e seguras, quero o fim de todo o tipo de violência contra elas.


Quero acolhida, aconchego, cuidado, gratidão e amor aos que estão no fim da vida.

Quero o fim das guerras, de todas – isso inclui o oriente médio, os estádios de futebol e as nossas casas.

Quero educação nas escolas, respeito aos professores e salários mais justos para a mais sagrada das profissões.

Quero pais que educam.


Quero dignidade em toda a área de saúde, quero apoio aos cientistas e quero a cura do câncer.

Quero mesas fartas, e quero também que parem de jogar comida fora.

Quero rios limpos e florestas protegidas, quero respeito ao planeta.

Quero que limpem a lama que jogaram sobre o nosso país.


Quero menos lixo e mais flores espalhadas pelo chão.

Quero menos smartphones e mais livros nas mãos das pessoas.

Quero menos rasteiras e mais abraços.

Quero recomeços.


Quero crianças sendo crianças.

Quero tempo e espaço, quero menos transito e mais caminhos.

Quero que tenhamos força para amar e coragem para sermos amados.

Quero mais viagens e menos cirurgias plásticas – nada pessoal – mas é que trocar a roupa da alma é melhor.


Quero música.

Quero menos sofrimento, menos rejeição, menos frustração, na verdade eu quero que saibamos lidar com isso “de boa” porque faz parte do jogo.

Quero menos orgulho e mais perdão, quero menos “eu” e mais “nos”, menos “ter” e mais “ser”.

Quero que aquele papo de “amar ao próximo como a si mesmo” passe a fazer sentido, quero menos palavras e mais ações.

Para finalizar:

QUERO AGRADECER, MUITO E SEMPRE, POR TUDO!

Que assim seja! Feliz ano novo a todos.

Você coça sua pele, puxa o cabelo, ou morde suas unhas? Você provavelmente é um perfeccionista!

Artigo Anterior

A companhia ideal…

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.