O poder da humildade:

4min. de leitura

Seria interessante começar este artigo aprofundando um pouco o sentido da palavra “humildade”. A etimologia diz que vem de “humus”, ou seja, daquilo que se desprende da natureza e que, por sua vez, a fertiliza e a faz crescer. Seria, então, “o essencial”.



O que é essencial na vida para você? Sua família, seu trabalho, as coisas que você gosta? Todos nós temos algo que é verdadeiramente importante para nós, nossa verdadeira essência. O resto é simplesmente superficial. O importante é saber reconhecê-lo.

Às vezes, não apenas estamos rodeamos de coisas artificiais, mas podemos nos converter em “seres artificiais”. Mas, então, como evitar isso?


Pratique a humildade

Há quem diga que a humildade consiste simplesmente em calar nossas virtudes e permitir que os demais as descubram por si mesmos. Isso está certo, mas a dimensão da humildade vai muito além.


Trata-se, em primeiro lugar, de um simples convite para que vejamos nossas limitações e para que saibamos reconhecê-las. Para aprender, primeiro temos que assumir nosso desconhecimento, mediante o qual devemos estabelecer nossas novas aprendizagens eexperiências. Se aceitarmos nossos próprios limites, teremos consciência de tudo aquilo que ainda temos para aprender. Quem acha que já sabe de tudo, nunca irá além. A soberba engole a humildade e origina pessoas presunçosas e ressentidas.

Ser humilde não é ser fraco nem ingênuo; nos dá lucidez e uma força particular para ver as coisas como elas verdadeiramente são. Bom, é verdade que, muitas vezes, pode ser complicado chegar a ver qual é a verdadeira essência, o verdadeiro “humus” de nossas vidas.

Estamos cheios de obrigações e pressões do trabalho, de projetos a cumprir, de pessoas a quem devemos responder e não decepcionar… Às vezes, nos submergimos num redemoinho de dimensões, e fica complicado perceber o que, de verdade, nos traz felicidade. Mas é aqui que começa a humildade: compreendendo o que é importante acima do resto de coisas.


Seu bem-estar, sua família e você serão sempre os mais importantes. A humildade deve ser praticada diariamente e o melhor modo de fazê-lo é mediante algumas perguntas muito simples… O que me faz verdadeiramente feliz? O que eu não desejaria perder? O que posso fazer para conseguir manter aquilo que gosto?


A humildade nas pequenas coisas

As pessoas humildes não se vangloriam de seus feitos. Praticar a humildade é um exercício diário que se move com a responsabilidade de fazer bem as coisas, de se comprometer, de fazer o que devemos e o que é necessário.

As coisas pequenas são as que tecem os atos verdadeiramente importantes, estes códigos simples que tanto nos dão: sorrisos, palavras animadoras, gestos de empatia, etc… aspectos que se instalam em nossa memória e que nos dão a verdadeira felicidade.

Saber escutar, saber compreender os silêncios, ser receptivo, ser acessível, cúmplice e sincero são algumas das características que definem as pessoas humildes. É com essas pessoas que nos dão tanta confiança que devemos estabelecer verdadeiras amizades.

O valor da humildade não requer objetos materiais; as dimensões intangíveis são, quase sempre, as que nos dão o verdadeiro bem-estar, a verdadeira  felicidade. É aqui que reside a verdadeira qualidade de vida… nas coisas mais simples. No “humus” da nossa essência, é ai onde conseguimos nos desprender de tudo que é superficial.

 Que tal colocar isso em prática?

_______

Fonte: A Mente é Maravilhosa

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.