Notícias

Apaixonado pelo Brasil, jornalista inglês assassinado no AM foi morto na floresta que queria salvar

Foto: Reprodução.
dom phillips

Jornalista inglês, Dom Phillips trabalhou como correspondente no Brasil por mais de 15 anos.

No país ele escreveu reportagens para dezenas de jornais de todo o mundo, sobretudo, a respeito de temas ambientais. Ele estava desaparecido desde 5 de junho, quando fazia uma expedição pela região amazônica na companhia do indigenista Bruno Araújo Pereira. Nesta quarta-feira, os dois suspeitos presos confirmaram terem assassinado a dupla.

Phillips chegou ao Brasil em 2007 e morava em Salvador com sua mulher, Alessandra Sampaio. Neste período, ele foi colaborador de jornais como “The Washington Post”, “The New York Times”, “Bloomberg” e “Financial Times”. Antes de se mudar para a capital baiana, o jornalista viveu no Rio e em São Paulo.

Phillips conheceu Pereira em 2018, quando os dois fizeram uma expedição semelhante à de agora, no Vale do Javari. A convite da Associação União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja), o jornalista embarcou na viagem de 17 dias que tinha, como objetivo, localizar indígenas da etnia Korubo.

O retorno neste ano aconteceu após Phillips ter recebido uma bolsa da Alicia Patterson Foundation, como parte do projeto “Como salvar a Amazônia?” que selecionou 9 jornalistas que se dedicam ao tema, e que resultará em um livro. A viagem com Pereira fazia parte do seu roteiro de pesquisa e apuração.

Em Salvador, Phillips participava de um projeto social no qual ensinava inglês para jovens de bairros periféricos da capital baiana. Seus alunos realizaram uma manifestação para cobrar a descoberta do paradeiro do jornalista e de Pereira, quando eles estavam desaparecidos.

Na última quarta-feira, o jornalista britânico Tom Phillips, correspondente do jornal The Guardian no Brasil, compartilhou nas redes sociais a última foto enviada à família por seu colega Dom Phillips. Apesar do mesmo sobrenome, eles não são parentes.

Na publicação no Twitter, Tom escreveu: “Obrigado a todos os cidadãos brasileiros, artistas, políticos e influenciadores que estão ajudando a espalhar a notícia do desaparecimento do nosso amigo. Esta é a última foto que Dom enviou para sua família antes de desaparecer com Bruno. Ele ama o Brasil e a Amazônia e tenho certeza que está grato pelo apoio”.

0 %