Notícias

“Calvão de cria”: entenda como a calvície virou moda entre os jovens

Foto: Reprodução
Calvice

O que para muitos é um problema para outros pode virar moda em questão de horas. Um corte de cabelo que imita a calvície se tornou tendência entre os jovens e viralizou na internet — o Calvão de cria.

Chamado também de degradê invertido, o corte surgiu no município de Três Passos (RS), com pouco mais de 20 mil habitantes, há cerca de 472 quilômetros de Porto Alegre, e, atualmente é feito por barbeiros de todo o Brasil.

A ideia apareceu durante um encontro de amigos, entre o barbeiro Mateus Felipe e os adolescentes Robert Macedo e Hiago Santos. Entre algumas conversas e outras, eles viram a foto de uma pessoa com calvície no celular e foi dai que o barbeiro lançou o desafio para ver qual dos dois ia fazer.

Dias depois do encontro, Robert e Hiago foram até onde Mateus Felipe trabalhava para cumprir com a ideia.

Marcio Campos, dono da barberia e barbeiro a três anos na região, gravou o resultado e postou no Tik Tok do estabelecimento.

“Eu postei no Tik Tok de noite, lá por sete oito (horas), quando foi as 11h (23h) já tinha passado de 20 mil visualizações. Foi estourado. Agora está quase em quatro milhões”, contou Marcio.

Na sequência, foi a vez de do jovem Gilberto Senger lançar o “Calvão de Cria”. Desta vez, quem fez o corte foi o próprio dono da barbearia (Marcio) e postou nas redes sociais.

Após viralizar na internet, os vídeos e fotos logo se tornaram meme. Barbeiros e adolescentes de outros estados começaram a repostar o vídeo, o que fez atrair mais clientes adeptos a “calvície”.

O nome veio da gíria entre os próprios jovens da cidade. O apelido “cria” é usado para chamar os adolescentes que moram desde criança no lugar. Assim como é em comunidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

“Eles fazem para curtir, ir para as festas e zoar. […] A maioria já está falando de fazer para o final de ano.”, diz Marcio sobre a tendência.

O barbeiro ainda contou que após o primeiro corte, outros clientes apareceram no estabelecimento para fazer igual. E assim foi surgindo variações do corte, como o “calvão da nike” e “calvão + oclin“.

Quando perguntado sobre a repercussão do corte entre as pessoas que possuem calvície, Marcio conta que entre alguns comentários e outros, a maioria foi em tom de brincadeira.

“Não teve críticas negativas de quem é calvo, só comentários brincando sobre o assunto como: “meu vô sempre esteve na moda”, “até que em fim algum corte de cabelo que eu possa me encaixar (risos).”, comenta Marcio.

0 %