Notícias

Contra críticas de Camila Loures, web faz campanha para preservar emprego de motorista de app

Foto: Reprodução
Camila lourdes

O choro de Camila Loures, que se disse lesada por um motorista de aplicativo que recusou a fechar os vidros do carro, parece não ter comovido as redes sociais.

A influenciadora expôs a foto do motorista, já que ele pediu que ela deixasse o carro. Mas uma campanha tomou as redes sociais com pedidos para que a empresa preservasse o emprego do profissional.

O motorista tinha alegado que não fecharia os vidros por conta dos protocolos de segurança contra a Covid-19.

“Oi, Uber Brasil, tudo bem? Será que você pode me assegurar que o senhor Marcos, muito bem avaliado em 4,93 estrelas e cumpridor de protocolos, vai seguir trabalhando em sua plataforma e garantindo seu sustento? Acho importante valorizar o trabalhador! Muito obrigada”, diz o tweet replicado por vários usuários.

print internautas.jpeg

Direitos autorais: Reprodução/Twitter

A empresa se manifestou no Twitter.

“Gostaríamos de esclarecer que o motorista parceiro segue ativo na plataforma. Este caso ainda está em análise, dado que estamos ouvindo ambas as partes para entender melhor o que aconteceu. Seguimos um processo rigoroso, a fim de garantir que todos os envolvidos tenham o direito de serem ouvidos”, respondeu a empresa ao clamor nas redes.

print uber.jpeg

Direitos autorais: Reprodução/Twitter

A influenciadora Camila Loures apareceu, nesta quarta-feira, chorando em suas redes sociais e contou que foi expulsa de um carro de aplicativo. Ela relatou que pediu para o motorista subir os vidros do veículo e ele se recusou por conta dos protocolos de segurança contra a Covid-19.

Eu simplesmente entrei no Uber, caraca… Nunca passei por isso, que desesperador! Eu falei: ‘Moço, tem como você fechar o vidro, está vindo vento na minha cara e está frio’. Ele disse: ‘Não posso fechar, protocolos da Covid’. E eu falei: ‘É que está muito frio. Tem como fechar só um pouquinho mais?’. E ele disse: ‘Eu vou parar e você pede outro carro'”, contou ela, que completou: “Fiquei desesperada, no meio de uma avenida em São Paulo. Uma saga pedindo outro”.

Camila continuou a história e disse que não entendeu o motivo de o motorista “ter ficado contra ela”.

“Comecei a tremer, não sei o que aconteceu e, porque ele ficou contra mim. Não sei”, afirmou.

0 %