Notícias

Deolane passa a ser seguida por Lula após declarar seu voto para presidente

Foto: Reprodução
Deolane e lula

No mesmo dia em que mais uma vez declarou seu voto para Lula nas eleições de outubro, Deolane Bezerra passou a ser seguida pelo ex-presidente, que deve oficializar sua nova candidatura ao cargo ainda neste mês.

Ontem, a advogada e influenciadora digital fez campanha para Lula durante um sorteio de iPhones em um shopping no Brás, região de comércio popular em São Paulo. Horas depois, ganhou o follow do petista no Instagram.

Fazendo a divulgação de uma empresa de assistência técnica, Deolane ganhou o poder de escolher qualquer número, de um a mil, para sortear um iPhone 13 Pro Max para o público. A viúva de MC Kevin chamou o 13. “Meu número é 13, é Lula. Quem tem número 13 ganhou um iPhone.”

Antes, assim que subiu no palco, ouviu de um dos presentes um pedido: “Faz o L”. Deolane não só fez o L, como gritou o nome de Lula em frente à multidão de milhares de pessoas que se aglomeravam para ver a doutora, como ela é popularmente conhecida.

O apoio de Deolane a Lula não é novidade. Desde que ganhou ainda mais fama no Instagram, no ano passado, a influenciadora fala de seu amor e carinho pelo ex-presidente, com quem já teve a oportunidade de se encontrar uma vez. A retribuição com o follow na rede social, no entanto, só veio ontem.

O fato foi comemorado por Deolane, que compartilhou a notícia nos seus stories com a legenda “Ai, meu Deus” e um coração.

Em entrevista ao Fala Memo Podcast, em novembro do ano passado, Deolane explicou seu amor por Lula e disse que não tinha medo de perder seguidores por isso. Ela ainda declarou que não é petista, e sim “lulista”.

De acordo com a advogada, a atenção que Lula deu às classes baixas durante os seus anos de governo fez com que ela se tornasse fã do político.

“O Lula trouxe para quem era pobre, como eu era na época, coisas que não eram acessíveis. Carro popular, ninguém tinha e passou a ter. Picanha, ninguém comia e virou normal na época dele. Faculdade, curso técnico? Ele fez um monte de coisa!”

“Não era esmola, cara. O povo morria de fome. Ele [Lula] tirou a morte de ser uma certeza da vida de um monte de gente. Se eu não vou ser ele, vou ser quem? Bolsonaro?”, afirmou Deolane.

0 %