Notícias

Após agressão a ambulante dentro de batalhão, dez policiais militares são afastados das ruas de SP

Direitos autorais: Reprodução
1241234

Episódio de agressão aconteceu no batalhão na Zona Sul de SP.

No último dia 1º de maio, dez policiais militares da cidade de São Paulo prenderam um vendedor ambulante que se envolveu em um acidente por desacato, e o levaram até a 3ª Companhia do Batalhão da PM do Grajaú.

Eles foram afastados das ruas e estão sendo investigados por abuso de autoridade e lesão corporal dentro do batalhão, após terem obrigado o vendedor a entrar no porta-malas de uma viatura e o agredirem em conjunto. No momento da agressão, o homem estava algemado com as mãos para trás.

Segundo o ambulante, ele permaneceu no local por cerca de 40 minutos. Lá, os policiais o colocaram em no meio de uma roda, o agrediram, xingaram. Ele ainda informou que uma policial mulher foi a que mais lhe xingou e agrediu.

Imagens das câmeras do batalham mostram que uma policial pegou a mão de um companheiro, que estava segurando um frasco, e colocou na porta traseira da viatura, onde o ambulante estava. Ele contou que se trata de gás pimenta.

Após deixarem o homem preso no veículo por algum tempo, os policiais estavam sorrindo.

Alguns minutos depois, a porta é aberta, e o vendedor ambulante estava imóvel no porta-malas. Os PMs olham para ele mas não prestam qualquer tipo de socorro. Alguns riram da situação.

O homem ainda contou que chegou ao hospital amarrado “igual porco”. Os policiais envolvidos no momento foram identificados. Eles disseram que o vendedor estava nervoso e agressivo quando foi preso, e que quebrou um dos vidros da viatura.

A Secretaria da Segurança Pública (SSP) divulgou uma nota informando que as condutas de todos os policiais filmados estão sendo “rigorosamente apuradas em inquérito policial militar” dentro da corporação.

0 %