Notícias

Ex-mulher de DJ Ivis, Pâmella Holanda assume relacionamento com piloto: ”Tava na hora”

Ex mulher de DJ Ivis Pamella Holanda assume relacionamento com piloto 1024x520 1

A fila andou!Pâmella Holanda, ex-esposa de DJ Ivis, surpreendeu os seguidores, na última quarta-feira (9), ao dividir uma notícia para lá de especial: ela está de namorado novo!

Apesar de não revelar a identidade do sortudo, os detetives da internet logo descobriram que o responsável por roubar o coração da loira se chama Junior Pinheiro.

Em suas redes sociais, a digital influencer, que acaba de completar 28 anos, publicou uma foto discreta, mas cheia de romance, ao lado do boy. Na imagem, Pâmella surgiu agarradinha a Junior na comemoração de seu aniversário, que aconteceu em um restaurante de luxo, em Fortaleza (CE).

“Baby [bebê, em tradução livre]”, escreveu ela na legenda, acrescentando apenas um emoji de coração.

É claro que, em pouco tempo, a notícia chegou aos maiores portais de fofoca do país. Internautas celebraram a novidade: “Merecedora de uma vida e um relacionamento tranquilo”. “Meu Deus, arrasou! Quem é Ivis na fila do pão?”, brincou uma internauta. “Que seja feliz, ela merece muito”, desejou outra. “Se joga, gata”, escreveu uma terceira.

Pâmella, por sua vez, também aproveitou o espaço reservado aos comentários para confirmar os rumores do mais novo relacionamento. “Botei um cropped e reagi. Tava na hora”, escreveu ela, em tom de brincadeira.

Veja:

Relembre

Vale lembrar que, em meados de 2021, foram divulgados uma série de vídeos em que Ivis aparece agredindo a ex, Pâmella. Alguns deles, inclusive, na presença da filha de nove meses do casal. O caso gerou revolta nas redes sociais e resultou na prisão do músico em 14 de julho.

Na época, a denúncia apresentada à Justiça apontava que ele cometeu violência física, psicológica, patrimonial e moral contra Pamella. Três meses depois, a liberdade foi concedida ao agressor pela Vara Única da Comarca de Eusébio após sete pedidos de habeas corpus apresentados pela defesa.

O último negado foi dado pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, em 31 de agosto, sob a justificativa de “resguardar a integridade física e psicológica da vítima que se encontra em situação de violência doméstica, como é o presente caso”.

0 %