Notícias

Homem paga pensão alimentícia com 80 mil moedas de um centavo

Direitos autorais: Reprodução
Untitled 1 1

Assim que a filha completou 18 anos, o pai pagou a última pensão da jovem jogando as 80 mil moedas no gramado onde ela e a mãe moravam.

O divórcio ou a separação de um casal que possui filhos costuma ser bem mais complexo do que um simples distanciamento. Mesmo após a decisão de não permanecerem mais juntos, é preciso seguir em contato para que a criação das crianças continue sendo a melhor possível.

Majoritariamente, as mães acabam ficando com a guarda unilateral dos filhos, e os pais, por conseguinte, ficam encarregados de arcar com parte das despesas que eles geram, pagando mensalmente uma pensão alimentícia. No Brasil, a pensão alimentícia é exigida até o filho completar 18 anos, ou 24 anos caso ele esteja estudando.

Na Virgínia, Estados Unidos, um caso chamou a atenção do mundo todo, quando um homem resolveu jogar 80 mil moedas de um centavo no gramado da casa da ex-mulher. O dinheiro representava a última pensão da filha, Avery Sanford, que tinha completado 18 anos, e recebia 800 dólares, mais de R$4 mil.

Em entrevista ao jornal ABC7, a jovem que cursa o último ano do ensino médio, conta que não presenciou o momento em que o pai espalhou as 80 mil moedas pelo gramado, já que estava na escola, mas afirma que considerou a atitude do pai “desrespeitosa”. Para a menina, o genitor não envergonhou apenas a mãe, mas também ela e sua irmã, e acha “perturbador” que ele não tenha pensado nas duas antes de considerar tomar a atitude.

Direitos autorais: Reprodução/CBS

Sem reconhecer o ex-marido, a mãe de Avery se aproximou dele e perguntou o que estava jogando no gramado. O homem respondeu que era o último pagamento da pensão alimentícia, o que fez a mulher perceber quem estava na frente da sua casa. Mesmo sem a filha estar presente no momento, câmeras de segurança flagraram a ação.
Mãe e filha decidiram ressignificar a experiência que tiveram, e doaram o dinheiro para o abrigo Safe Harbor, que ajuda vítimas de violência doméstica, sexual e do tráfico de pessoas. Para Avery, o simples gesto de ajudar quem precisa com a quantia, faz com que a experiência já não seja mais tão negativa.

O pai, que não teve a identidade divulgada, afirmou que tomou essa atitude porque tinha “18 anos de frustrações acumuladas”, mas que não queria que isso colocasse uma “barreira entre ele e sua filha”. A jovem disse durante a entrevista que já não conversa com ele há anos, e que pretende seguir dessa forma, e ainda destacou que atitudes como as dele são dolorosas e prejudiciais para os filhos, mesmo que eles sejam jovens ou adultos.

A mãe de Avery registrou um boletim de ocorrência na Polícia do Condado de Henrico, e o tenente Matthew Pecka conta que eles documentaram o incidente, mas que acabaram não registrando nenhuma acusação.

0 %