publicidade

Idosa vítima de cárcere privado e maus-tratos é resgatada no Rio

Maria das Graças de Sousa Rodrigues, 74 anos, era mantida presa em um endereço com vários cachorros. Ela foi encontrada após o contato de uma sobrinha e a ajuda de uma vizinha. Dona da casa, de 82 anos, deve ser indiciada por cárcere privado e maus-tratos, segundo a polícia.



A idosa Maria das Graças de Sousa Rodrigues, 74 anos, foi resgatada nesta terça-feira (13) após ser encontrada em situação de cárcere privado e sofrendo maus-tratos, segundo a polícia.

Ela é do Maranhão e estava numa casa da rua Breno Acioli, em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

A idosa só foi encontrada graças a uma sobrinha que a procurava e ligou para uma vizinha para saber sobre a tia.

A sobrinha denunciou o caso na 43ª DP, em Guaratiba, e, nesta terça, ajudou os policiais a localizarem o endereço – que fica a 900 metros da delegacia.

Direitos autorais: Divulgação

Vizinha ajudou na localização

Ao saber que o número não correspondia ao endereço que tinha, a sobrinha pediu para que a vizinha, Leandra da Costa, fosse até o local para tentar achar a idosa.


No local, Leandra encontrou uma senhora franzina, muito magra e debilitada, vestindo trapos e cercada de cachorros.

Ao perguntar se ela morava ali, ouviu que sim, mas ao pedir para que ela saísse para conversarem melhor, ouviu que não tinha acesso à chave e que “Dona Therezinha” não deixava ela sair, nem gostava que ela falasse com alguém.


Patroa não deixava falar

“Dona Therezinha” é Therezinha da Silva Moraes, de 82 anos, responsável por manter Maria das Graças presa em condições precárias.

Em resposta ao RJ2, por conversa ao telefone, Therezinha afirmou que Maria estava bem e que os vizinhos preocupados com a situação da senhora estavam mentindo.

Segundo a polícia, ela deve ser indiciada por cárcere privado e maus-tratos.

“Eu recebi o telefonema da sobrinha dela, publiquei a história nas minhas redes sociais para ver se alguém sabia de algo no endereço e, como ninguém falou nada, fui lá pessoalmente. Até agora não sei o que me deu para insistir nessa história e ir atrás, mas estou muito feliz de ter conseguido tirar dona Maria daquele lugar”, contou Leandra ao G1.

Direitos autorais: Divulgação

A vizinha contou ainda que após a primeira abordagem na casa, a idosa disse que ia ver com a “patroa”, que também morava no mesmo endereço, se podia sair para conversar, mas não voltou mais.

“Eu insisti, mas ela não voltou. Depois, voltei à noitinha, insisti e ela veio. Perguntei se ela queria ajuda para sair dali e ela disse que sim”, disse.

Após o resgate, dona Maria das Graças reencontrou os parentes na delegacia.

Baixe o aplicativo do site O Amor e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos.




Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.