Notícias

Leonardo defende Gusttavo Lima após cachê milionário com verba pública: “Não errou”

Foto: Reprodução
Leonardo e gusttavo

E a polêmica continua! Agora, foi a vez do cantor Leonardosair em defesa do também cantor Gusttavo Lima após ele receber um cachê superfaturado de R$ 800 mil em dinheiro público da Prefeitura de São Luís, em Roraima, para fazer um show em uma cidade com apenas 8 mil pessoas.

Após o primeiro caso estourar, outros shows do marido de Andressa Suita foram cancelados devido aos valores absurdos que seriam pagos com verba pública. Em entrevista à coluna de Leo Dias, do Metrópoles, o pai de Zé Felipe afirmou que o colega de trabalho não está errado.

“Gusttavo Lima não está errado. O artista vai onde o povo está. Quem contrata que tem que saber se tem verba para cultura ou não”, disparou ele.

Apesar disso, o artista apoia a denominada ‘CPI do sertanejo’ e exige uma investigação a fundo, que abranja outros setores do entretenimento e não apenas os cantores do gênero: “Não acho que tenha uma perseguição aos sertanejos. Dentro da lei, tudo se resolve. A lei tem que ser para todos. A CPI tem que voltar em muitos setores, inclusive na dos empresários, e não porque artista A ou B falou alguma coisa”.

Por fim, Leonardo ressaltou seus princípios. “Se eu souber que tirou verba da saúde, eu não faço show. Isso tudo só está prejudicando o meio artístico. Não tem que ter briga nem de um lado nem de outro tem que apurar as irregularidades”, completou.

Prefeita chora com suspensão de show de Gusttavo Lima: “Como é difícil não realizar sonho”

Gusttavo Lima estava dentro de um ônibus estacionado num posto de gasolina — próximo ao local onde aconteceria a Festa da Banana, em Teolândia, na Bahia — quando soube que o evento havia sido cancelado por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), no último domingo (5). Diante da decisão, o cantor sertanejo, que subiria ao palco na hora seguinte, deixou a cidade e voltou ao aeroporto onde ele havia pousado anteriormente com o jatinho particular avaliado em R$ 250 milhões.

A população do pequeno município baiano, castigado por fortes chuvas no fim de 2021, viu apenas o veículo em que estava o artista. Nas redes sociais, houve quem publicasse vídeos do ônibus indo embora. Nem a prefeita da cidade, Rosa Baitinga (PP), conseguiu realizar o “sonho pessoal”, como ela havia dito, de conhecer Gusttavo Lima. Rosa subiu ao palco, numa praça do município, para lamentar o fato diante das pessoas que aguardavam a apresentação do sertanejo.

“A minha dor é muito grande, vocês não têm ideia. Eu queria estar hoje, de vermelho e preto, arrumada para o Embaixador (apelido de Gusttavo Lima)”, proferiu a prefeita. “Digo a vocês: O Embaixador veio ali no posto de gasolina, mas ele teve que voltar. E Deus o acompanhe, ilumine sua vida e lhe dê muitos anos de vida, porque o futuro a Deus pertence“, acrescentou ela, cercada por familiares e pré-candidatos a parlamentares de seu partido.

Tradicional evento na cidade a 140 quilômetros de Ilhéus, a Festa da Banana foi suspensa, neste ano, após um pedido do Ministério Público da Bahia. No sábado (4), a prefeitura recorreu da liminar e ganhou autorização para tocar a festa. No domingo (5), porém, o STJ voltou a fazer valer o cancelamento. A região no sul da Bahia ainda se recupera de um desastre provocado por chuvas que destruíram estradas e deixaram moradores desabrigados, em dezembro.

Gusttavo Lima, que receberia um cachê de R$ 704 mil, estava na grade da programação do festival, que custaria um total de R$ 2,3 milhões, o que corresponde a 40% do que o município destinou à saúde durante todo o ano de 2021. O sertanejo vem sendo alvo de críticas após a divulgação de cachês milionários pagos por pequenas prefeituras para seus shows.

No palco do evento, diante de parte da população que aguardava o show cancelado, a prefeita afirmou, ao lado do filho e da nora grávida: “Meu neto vai ajudar a reconstruir essa tristeza que tenho no meu coração”. Em seguida, acrescentou: “Como é difícil a gente sonhar e não poder realizar o sonho da gente”.

Rosa Baitinga chorou e encerrou o discurso ajoelhada, com repetidas referências a Deus. “A péssima notícia chega, e chega quase de noite. Parece que é para matar a gente. Mas quem tem força tem coragem”, afirmou. “Agora estou pedindo a Deus que nos abençoe para que a gente consiga recuperar a economia do nosso município. Deus é fiel. Deus está conosco”, bradou a prefeita.

0 %