Notícias

Mãe faz relato comovente depois de filho sofrer abuso em creche

Mae Relata Capa

A americana Melanie Harris fez um relato comovente nas redes sociais sobre o abuso que o filho Luke, de 4 anos, sofreu em uma creche.



A mãe compartilhou sua angústia com o caso na página Love What Matters neste mês.

Melanie conta que Luke nasceu em setembro de 2016 e começou a frequentar uma creche pública no ano seguinte.

“A professora dele, vamos chamá-la de Shelia, decidiu que iria largar a escolinha e abrir uma creche em casa”, escreveu Melanie. “Luke a amava e começamos a sair juntas. Ela parecia um ser humano decente, então concordei em tirá-lo da antiga escola para que continuasse aluno dela.”


No começo, tudo estava indo bem e as família de Shelia e Melania se aproximaram e começaram a fazer passeios juntas. “Seu marido, vamos chamá-lo de Richard, gostava de conversar com meu marido e nossos filhos se davam bem”, disse.

“Tudo estava ótimo na creche e o Luke feliz até Richard ter três semanas de folga do trabalho em dezembro e começar a ficar em casa. Na primeira semana de folga, ele me ligou e disse que o Luke havia caído do sofá. Isso acontece, então pensei ‘não é grande coisa’…”

Na semana seguinte, Richard ligou para Melania novamente e disse que Luke havia caído de uma cadeira e arranhado o rosto. “Fiquei muito frustrada, mas achei que eram coisas de criança. Quando conversei com Shelia, descobri que ela tinha dado uma ‘saída rápida de casa’ quando esses incidentes ocorreram.”

Três dias depois de Luke chegar em casa com o rosto arranhado, Melania decidiu visitá-lo na creche de surpresa, no intervalo para almoço de seu trabalho. “Meu filho é uma criança feliz e fica animado quando me vê, como a maioria das crianças fazem com suas mães, mas quando cheguei lá, ele estava dormindo no sofá e não consegui acordá-lo”, escreveu a americana.


“Comecei a examinar sua cabeça e percebi que estava extremamente inchada. Perguntei a Richard o que tinha acontecido já que Shelia, mais uma vez, não estava em casa. Ele disse que enquanto estava em outra sala, Luke caiu de uma cadeira de balanço e deve ter batido a testa em alguma quina… Ele disse que Luke parecia estar bem depois do incidente, por isso não tinha me ligado. Parei de fazer perguntas, peguei meu filho no colo e fui direto para o hospital.”

Luke Imagem 2

Direitos Autorais: reprodução.

Chegando lá, Melania contou aos médicos a história que tinha ouvido de Richard. A equipe fez uma tomografia e disse que o menino tinha um traumatismo craniano e sangramento. “Depois de dar o diagnóstico, o médico me disse que suspeitava de abuso infantil e que entraria em contato com os serviços de proteção à criança”, disse Melania.

“Eu realmente não conseguia acreditar. Essas pessoas eram nossos ‘amigos’ e têm seus próprios filhos. Eu simplesmente não conseguia entender alguém querendo machucar meu filho”. Depois da denúncia do médico, a polícia começou a investigar o caso e Melania precisou provar que ela e o marido não eram os abusadores de Luke.


“Quando alguém machuca uma criança, inicialmente a principal suspeita recai sobre os pais, é uma sensação horrível”, conta. “Os policiais nos pediram para não alertar Shelia e Richard sobre o que estava acontecendo, para que não suspeitassem que eram alvo de uma investigação. Ligamos para a antiga creche de Luke, expliquei a situação para a diretora e ela o aceitou de volta. Voltei a creche de Shelia com Luke para dizer que ele não iria mais participar das aulas. Enquanto conversávamos com ela, meu filho estava bem e alegre, mas assim que Richard apareceu, ele se agarrou a mim como se sua vida dependesse disso. Me senti a pior mãe do planeta naquele momento.”

Richard foi preso em 2018 por crueldade contra criança e se declarou culpado. Apesar de a justiça ter sido feita, Melania afirma que ainda sofre muito com o ocorrido. “Faço o meu melhor para não ficar triste na frente do Luke porque ele já passou por coisas demais, mas tem sido incrivelmente difícil”, disse.

“Agradeço o fato de ele ser muito novo, pois provavelmente não se lembrará disso no futuro. Mesmo assim, é uma coisa que deixa cicatrizes difíceis de superar.” Melania concluiu o relato afirmando que decidiu compartilhar sua história para que outras mães em situações parecidas não se sintam “tão sozinhas” e encontrem forças para seguir em frente.

Se você presenciar um episódio de violência contra crianças ou adolescentes, denuncie o quanto antes através do número 100, que está disponível todos os dias, em qualquer horário, seja através de ligação ou dos aplicativos WhatsApp e Telegram.


O mesmo número também atende denúncias sobre pessoas idosas, pessoas com deficiência, pessoas em restrição de liberdade, população LGBT e população em situação de rua. Além de denúncias de discriminação étnica ou racial e violência contra ciganos, quilombolas, indígenas e outras comunidades tradicionais.

Marido de Ivete Sangalo apaga fotos com a cantora e fãs especulam crise

Artigo Anterior

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.