Notícias

Médica flagra impostora que clinicava com “nome roubado” no RJ

A polícia prendeu uma mulher que se passava por médica em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense. Ela trabalhava na Unidade de Terapia Intensiva do hospital Prontonil e usava o nome de outra médica nos atendimentos.



O flagrante foi feito pela médica verdadeira. Abalada, ela não quis gravar entrevista, mas confirmou que a falsa médica usava seu número no Conselho Regional de Medicina (CRM) e a identificou como Bruna Carla de Oliveira Sozin.

A falsa médica foi presa em flagrante. Segundo funcionários, ela era responsável por duas unidades de terapia intensiva do hospital.

A delegacia de Nova Iguaçu quer saber quantas pessoas foram prejudicadas pela impostora.


Outros casos

Direitos autorais: Reprodução/TV Globo

Esse é mais um caso entre outros de exercício ilegal da medicina revelados este ano no Rio de Janeiro. Em maio, um homem que se passava por médico também foi preso em flagrante.

Itamberg Saldanha dava plantão na UPA de Realengo, Zona Oeste, usando a identidade e o carimbo de um médico.


A Polícia Civil recebeu denúncias de que ele trabalhou em pelo menos 12 unidades de saúde do Rio, onde deu atestados de óbito e atendeu cerca de três mil pacientes.

Uma semana depois, outro falso médico foi desmascarado na UPA do Engenho Novo, Zona Norte da cidade.

Aleksandro Gueivara havia sido contratado como plantonista pela organização social Viva Rio, mesmo sem registro no Conselho Regional de Medicina.

O falso médico despertou suspeitas aos escrever receitas com erros de português, como “Potaciu” ao invés de potássio.


Mary Jackson, diarista conhecida pelo “Domingão do Faustão”, entra na faculdade aos 59 anos

Artigo Anterior

‘Pago R$ 140 mil de aluguel para motoboy sentar aqui?’, diz sócio de restaurante no DF ao discutir com entregador

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.