Notícias

Morre esposa de homem que esperava sua alta todo dia em porta de hospital

A administradora de empresas Cristiane Fagundes Hahn, 42, morreu na tarde de ontem, em decorrência da covid-19, após quase um mês de internação. É o fim da espera do marido dela, o empresário Jarcedi Hahn, 52, que ficou conhecido por aguardar a alta da esposa, todos os dias, no gramado da frente do Hospital Metropolitano de Várzea Grande (MT), região metropolitana de Cuiabá.



Durante todo o tempo de internação da mulher, Hahn ficou no gramado do hospital sentando em uma cadeira de praia com, ao lado dele, outra cadeira vazia, que seria da esposa. A família reside no município de Sapezal, a 499 km de Cuiabá, e, devido ao estado grave de saúde, ela foi internada no hospital em Várzea Grande. O casal tem duas filhas, de 24 e 19 anos, um filho, de 17 anos, e uma neta de três anos.

O velório do corpo de Cristiane foi celebrado no salão paroquial da igreja matriz de Nossa Senhora de Fátima, em Sapezal. A despedida foi autorizada pela prefeitura do município porque Cristiane morreu vítima das sequelas da covid-19 e não estava mais com o vírus ativo. O enterro ocorrerá no cemitério municipal do município.

Cristiane foi internada em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) em 11 de julho, quando os sintomas da covid-19 agravaram o estado de saúde dela. Ela não tinha comorbidades que poderiam contribuir com o agravamento de seu estado de saúde.


Nos 25 dias de internamento, o marido dela era visto tomando chimarrão, como o casal costumava fazer todas as manhãs. A equipe de imprensa tentou contato com Jardeci Hahn, mas ele informou não estar em condições de falar.

Hahn fazia o ritual na esperança que a mulher recebesse alta e retornasse à rotina com a família. Ele passava o dia na frente do hospital e dormia em um hotel. “Estamos unidos pelo amor e pela fé, ficarei aqui até ela ganhar alta e, então, irmos juntos para casa”, havia afirmado o empresário em entrevista à Prefeitura de Várzea Grande.

A mulher ficou intubada boa parte do tempo que foi hospitalizada, mas depois apresentou melhora, conseguiu ser extubada no dia 20 de julho. Ela chegou a conversar, sorrir e chorar, segundo o marido. Entretanto, dias depois, piorou e voltou a ser intubada.

Cristiane e Jarcedi Hahn se conheceram na cidade de Ampére (PR). Eles se mudaram para Mato Grosso há 24 anos, logo depois que se casaram. “Grato eternamente por viver 24 horas ao seu lado”, disse o empresário, em uma publicação no Facebook sobre o falecimento de Cristiane.


Como o empresário não saía da frente do hospital, a prefeitura de Sapezal se solidarizou diante da situação e enviou a dose da vacina contra a covid-19 para ele ser imunizado em Várzea Grande. Profissionais responsáveis pela vacinação em Várzea Grande aplicaram a dose na última sexta-feira (30). Na ocasião, no ponto fixo das Clínicas Médicas do Univag, ele se disse emocionado e declarou: “a vacina significa gotas de esperança e a Cristiane não teve tempo de tomar”.

Mulher descobre traição ao pesquisar nome do namorado e achar filho dele

Artigo Anterior

Tarcísio Meira e Glória Menezes são internados em SP com covid-19

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.