Notícias

Pai de Vyni, do BBB 22, revela que sucesso do rapaz aumentou o faturamento de seu restaurante

Pai de Vyni do BBB 22 revela que sucesso do rapaz aumentou o faturamento de seu restaurante

Vyni, participante pipoca do BBB 22, sempre disse no confinamento que seu grande sonho é mudar a vida de sua família.

Sem saber, o rapaz já atingiu o objetivo. Isso porque após sua entrada no reality show, o restaurante de seu pai, o Pirão de Costela, dobrou o faturamento no Crato (CE).

“Olha, eu nem acreditei. Vem gente até de outros estados, como Paraná e São Paulo, para conhecer o restaurante e pede até para tirar foto do quarto do Vinicius, onde ele grava os vídeos dele”, contou Cícero Sousa, pai do rapaz.

O sucesso é tanto que foi necessário contratar novos funcionários para auxiliar Dona Quinha na cozinha e no salão. “Contratamos um rapaz também para auxiliar no serviço das mesas, porque era meu filho que me ajudava”, explicou Cícero.

Com o sucesso, o comerciante não escondeu que o orgulho de ver o filho na casa mais vigiada do país. “Ele está sendo quem ele é mesmo. Um garoto inteligente, muito do bem e está mostrando isso na casa”, elogiou.

No entanto, ele ressaltou não entender a cobrança que existe na internet quanto ao jovem. “Se é planta, o povo reclama. Se faz coisa demais, reclama também. Então acho mesmo que ele tem que ser ele mesmo e que o maior tempo que puder no programa. Estou orgulhoso”, afirmou.

Sexualidade

No BBB 22, Vyni já falou aos colegas do programa sobre sua sexualidade, confidenciando as agressões que já sofreu na rua por causa de homofobia. No entanto, a família do rapaz só soube de fato que ele é gay um dia antes dele viajar para o Rio de Janeiro e ser confinado para o reality show.

“Ele juntou todo mundo aqui e falou. Eu chorei muito de tristeza, porque minha maior preocupação é com o que pode acontecer com ele na rua. Não quero que ele seja agredido”, disse a avó Dona Quinha, que assimiu a figura de mãe na vida do jovem, em entrevista ao jornalista Gabriel Perline.

Ela revelou que o neto sempre sofreu bullying por ser dócil e delicado. “Já vi ele chorando por causa disso, mas sempre estive ao seu lado. Não tem coisa que mais me machuca do que ver meu filho triste. Isso é a morte para mim”, acrescentou.

0 %