Notícias

Palmada na infância impacta saúde mental na vida adulta, diz estudo

Foto: Depositphotos.com
foto de site

Você era daquelas crianças que recebia palmadas dos pais toda vez que aprontava? De acordo com um estudo da Universidade Católica Australiana, a palmada recorrente na infância está associada a um maior risco de problemas de saúde mental, como ansiedade e depressão, em jovens adultos.

A pesquisa analisou dados de 8,5 mil pessoas, com idades entre 16 e 24 anos. Entre os voluntários, as mulheres e os homens que apanharam na infância eram quase duas vezes mais propensos a apresentarem transtornos depressivos e de ansiedade.

Autor principal do trabalho, o professor Daryl Higgins considerou as conclusões preocupantes.

“O castigo corporal ou físico tem efeitos negativos na saúde mental e parte do motivo é que ele tende a estar acompanhado de experiências de abuso e/ ou negligência”, apontou o médico em entrevista ao portal 9news.

Depositphotos 162349038 XL scaled

Licenciada para o site O Amor: Depositphotos.com

Castigo Físico

De acordo com a pesquisa, 61% dos voluntários sofreu castigos corporais quando era criança em ao menos quatro ocasiões. Atualmente, punições físicas estão proibidas em 62 países do mundo, incluindo o Brasil.

A Lei da Palmada define punições para castigo físico (ação punitiva ou disciplinar aplicada com emprego de força física que resulte em sofrimento físico ou lesão) ou tratamento degradante (aquele que humilha, ameaça gravemente ou ridiculariza).

0 %