Notícias

Polícia prende mãe de criança de 3 anos encontrada sem vida em apartamento em SP

Direitos autorais: arquivo pessoal.
Sem Titulo 1 16

O menino Gael de Freitas foi encontrado pela tia-avó desacordado. Foi levado ao hospital, mas morreu a caminho

A Polícia Civil de São Paulo prendeu a mãe de Gael, de três anos, que foi encontrado desacordado, com ferimentos no apartamento em que morava com ela, no centro da cidade. De acordo com informações do G1, a Polícia informou que a mãe teve um surto psicótico e foi presa

Gael de Freitas Nunes estava com a mãe na cozinha quando a tia-avó chegou e o encontrou desacordado. Ele chegou a ser levado para um hospital pelo Samu, mas não resistiu. De acordo com a polícia, mãe teve um surto. A mulher de 37 anos foi detida durante a madrugada e seu depoimento não foi divulgado.

Ela é suspeita de ter cometido várias agressões contra o menino que o levaram à óbito. Mesmo chegando com vida à Santa Casa de São Paulo, não resistiu aos ferimentos. Quando foi encontrado pela tia-avó, Gael estava desacordado, em parada cardiorrespiratória quando a equipe do Samu chegou. Tentaram reanimá-lo, porém, no local informaram a morte do menino.

O Samu acionou a Polícia Militar, informando que a mãe não estava agindo de maneira normal e parecia estar em surto psicótico. Ela foi encaminhada até a um hospital para ser medicada. No boletim de ocorrência, a tia-avó informou que deu mamadeira para o menino por volta das 7 horas da manhã e ficou assistindo televisão. Depois de uns minutos, Gael foi até a cozinha e começou a chorar, mas imaginou que ele estava pedindo colo para a mãe.

Após uns cinco minutos, a tia disse que começou a ouvir barulhos fortes de batidas na parede e imaginou que fossem do apartamento ao lado. Mais 10 minutos se passaram e ela ouviu barulho de vidro quebrando e quando chegou na cozinha, viu que a criança estava deitada no chão, tinha vomitado e estava coberta por uma toalha de mesa.

Perguntou para a mãe o que tinha acontecido, mas ela não respondeu. Então a tia-avó pediu ajuda a irmã de Gael, que ligou para o Samu. Depois que os socorristas chegaram, a criança foi levada para o hospital, em parada cardiorrespiratória.

Segundo o depoimento da tia, a mãe já tinha sido internada algumas vezes, mas não soube relatar o porquê das internações e se foram por motivos psiquiátricos. O tio do menino também está tentando entender o que aconteceu no apartamento, acreditando que possa ter sido um descontrole emocional, mas que deixaria esse diagnóstico para os médicos, para apurarem qual seria a verdade.

Enquanto o Samu tentava reanimar o garoto, a mãe não respondia as perguntas do médico, ficou o tempo inteiro na cozinha, e por diversas vezes a equipe tentou coletar informações, mas ela não respondia. Imaginaram que devido ao ocorrido, estava em choque. As investigações estão em andamento.

0 %