Notícias

Vídeo mostra rapaz se ajoelhar e dizer “eu não tenho nada” antes de ser morto com 4 tiros em assalto

Foto: Reprodução
assalto

Um novo vídeo gravado por uma câmera de segurança mostra o momento que Renan Silva Loureiro se ajoelha e diz “eu não tenho nada” antes de ser morto. Renan levou quatro tiros ao reagir a um roubo cometido por um falso entregador na Zona Sul de São Paulo. (Vídeo ao fim da reportagem)

O assaltante fugiu depois, levando o celular da namorada dele, que estava junto com o rapaz e aparece gritando por “socorro”.

O crime ocorreu na noite de segunda-feira (25), por volta das 22h, na rua Frei Farto, no Jabaquara. A Polícia Civil analisa esse vídeo e outro que já foi divulgado antes pela reportagem para tentar identificar e prender o criminoso. A investigação também procura mais imagens de câmeras da região.

O caso foi registrado como latrocínio, que é o roubo seguido de morte, no 16º Distrito Policial (DP), Vila Clementino. O Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) abriu o inquérito dele, mas a investigação será feita pelo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

No novo vídeo é possível ver o momento em que o falso entregador passa pelo casal de moto, usando capacete e uma mochila de uma marca de aplicativos que leva alimentos. Depois, ele retorna, aponta a arma para Renan e para a namorada dele, anunciando o roubo.

renan loureiro se ajoelha

Renan Silva Loureiro se ajoelha e diz: ‘Eu não tenho nada!’ para falso entregador durante assalto em São Paulo — Foto: Reprodução/Arquivo pessoal

Disparo na cabeça e desespero da namorada

O novo vídeo também mostra o momento que o casal tenta correr, mas o criminoso atira para o alto. Renan então se ajoelha na calçada, segurando uma sacola nas mãos. A namorada dele se afasta. Enquanto isso, o bandido parece pegar algo do rapaz e sem seguida se dirige a jovem.

Nesse instante, Renan se levanta e parte para cima do assaltante, que atira quatro vezes nele. Um dos disparos atingiu sua cabeça. O rapaz então cai no meio da rua enquanto a namorada dele se desespera.

O assaltante ainda pede o celular da jovem, que em seguida se ajoelha perto de Renan. O criminoso sobe na moto e foge, subindo uma rua, mas depois retorna e vai embora porque teria encontrado uma viatura da Polícia Militar (PM). O carro desce a via e para perto do casal.

acervo bdsp bdbr limpo 20220426 0545 frame 51950

Postagem da mãe do jovem Renan nas redes sociais — Foto: Reprodução/TV Globo

Outras pessoas, moradoras das casas em volta, saem e também vão prestar auxílio às vítimas. A namorada de Renan não se feriu durante o latrocínio. O namorado dela tinha 20 anos e trabalhava numa cafeteria.

Uma testemunha contou à reportagem que estava na sua residência quanto ouviu cinco disparos. “Eu ouvi o barulho de moto, ouvi um grito alto falando ‘passa, passa, passa o celular’ e, logo em seguida, veio os disparos”, relatou um morador do local.

Nas redes sociais, a mãe de Renan escreveu que o filho teve a vida ceifada por causa de um celular, mas que sua memória será eterna no coração dela.

Renan não resistiu aos ferimentos e morreu na rua onde foi baleado. O padrasto dele foi ao local reconhecer o corpo do enteado. Nas imagens gravadas pela TV Globo, o homem aparece inconsolável, chorando ajoelhado.

O governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (PSDB), afirmou nesta terça-feira (26) que vai convocar representantes de aplicativos de entrega, como iFood e Rappi, para debater crimes cometidos por falsos entregadores na região metropolitana da capital.

O governador disse ainda que vai anunciar, no dia 4 de maio, estratégias para “justamente prender bandido que se disfarça de operador de aplicativo”.

0 %