Notícias

Virginia fica encantada com os primeiros passos de Maria Alice: saiba como estimular o andar do seu bebê

Virginia fica encantada com os primeiros passos de Maria Alice

Neste último domingo, dia 13 de fevereiro, Virgínia Fonseca usou as redes sociais para compartilhar um vídeo da filha capaz de aquecer o coração de qualquer um!

Isso porque Maria Alice, de 8 meses de vida, foi flagrada andando.

Foi através dos stories no Instagram que Virginia publicou o registro da bebê, que aparece utilizando uma roupa de festa junina enquanto a menina, fruto do relacionamento com o cantor Zé Felipe, é sustentada pela babá ao dar os primeiros passos.

“Socorrooooo”, escreveu a mãe de primeira viagem na legenda do vídeo.

virginia maria alice ze felipe

Direitos autorais: Reprodução Instagram.

Como estimular o andar do bebê?

Cada aprendizado do bebê é motivo de comemoração para os pais e toda família: a primeira mamada, o primeiro sorriso, a primeira palavra. E com os primeiros passos não poderia ser diferente. Sabemos que toda mãe ou pai fica ansioso para ver o filho deixar de engatinhar e começar a andar sozinho, mas é preciso entender que cada criança tem sua personalidade e tempo de amadurecimento.

Desde o primeiro mês de idade até três anos, seu filho terá um período repleto de descobertas, experiência, troca e formação de vínculos. É normal sentir dúvidas e medos durante essa fase, mas para que o bebê tenha um desenvolvimento motor seguro, você precisa manter um equilíbrio.

“É importante criar estímulos desde os primeiros dias de vida do bebê, pois nessa fase a percepção e a inteligência são construídas. Mas isso não quer dizer que você precisa sobrecarregá-la. Uma criança superestimulada pode até ter seu desenvolvimento prejudicado”, explica Dr. Claudio Len, pediatra e médico do departamento Materno-Infantil do Hospital Albert Einstein, pai de Fernando, Beatriz e Silvia. Ou seja, para estimular seu filho, não é preciso nenhuma técnica mirabolante e sofisticada. A maioria delas você já faz naturalmente, sem perceber, quase por instinto.

De passo em passo

Uma das coisas que mais preocupam os pais são as habilidades motoras dos filhos. Queremos muito vê-los sentarem, ficarem de pé e andarem o mais rápido possível. Mas é preciso cautela. Qualquer criança normal conquista seu corpo e seus movimentos, desde que você proporcione um espaço adequado e uma relação de confiança. “Quanto mais tempo os pais deixarem a criança no chão, melhor. Vale no tatame ou no edredom, sempre possibilitando que ela explore o ambiente”, indica Dr. Claudio.

Paciência é a palavra-chave

Com o tempo, você pode achar que seu filho já deveria ter andado ou que deveria ter feito alguma coisa que não fez. Mas muitas vezes o grande estímulo é não fazer nada e apenas dar liberdade. “Se o estímulo for exagerado, a criança pode ter concentração baixa e até ser hiperativa no futuro”, alerta o especialista.

O beabá do andar

Os bebês costumam sentar entre os 4 e 8 meses, quando as células nervosas estão sendo recobertas por uma membrana chamada mielina e o pescoço finalmente vai ser capaz de sustentar o peso da cabeça. A partir dos 4 meses, você pode segurar o bebê pelas axilas, quando ele está no seu colo. Isso ajuda a treinar o equilíbrio e, se você balançá-lo para baixo e para cima, ele provavelmente vai tentar se manter ereto firmando o pescoço.

Logo depois, ele vai aprender a enrijecer os braços e manter o tronco reto. Seu papel é estar ali do lado, incentivando e deixando-o num lugar fofo para o caso dele se desequilibrar. Um bom estímulo são os móbiles ou outros brinquedos em cima do berço. Para tocá-los, o seu filho vai tentar levantar o tronco.

Depois, a criança sente a necessidade de se mover por conta própria. Nesse momento, o segredo é estender um cobertor no chão e espalhar os brinquedos que ela mais gosta. Seu filho vai engatinhar rapidinho, ou pelo menos se arrastar pelo chão. Entre 7 e 10 meses, a criança começa a aprender a sustentar o próprio peso de pé, apoiada, então use a mesma técnica dos brinquedos, mas coloque-os em cima do sofá. A maioria dos especialistas concorda que o andador não deve ser usado, porque nem sempre a musculatura já está preparada para isso.

Conforme seu bebê começar a se levantar e ganhar equilíbrio segurando suas mãos, ajude-o a dar alguns passos. Isso irá auxiliá-lo com a próxima fase da caminhada, além de ganhar confiança para dar os primeiros passos. Nesta fase, equilíbrio é a palavra-chave. Se o bebê consegue se equilibrar por alguns segundos, vai logo se sentir preparado para tentar dar um passo. Entre 9 e 12 meses, você pode transformar o equilíbrio do bebê em uma verdadeira brincadeira. Sente-se com ele no chão e ajude-o a levantar. Conte quanto tempo ele consegue ficar em pé antes de tombar. Elogie depois de cada tentativa.

Começar a andar é uma questão de confiança, então tudo que leva aos primeiros passos precisa de elogio e encorajamento. Então, pode comemorar à vontade no momento que a criança conseguir dar os primeiros passos. Caso seu filho apresente alguma dificuldade nesse processo, lembre-se de que cada criança tem seu próprio limite. “Os pais devem ficar atentos para que o estímulo seja prazeroso e sentir até que ponto aquilo está sendo bom e saudável para o bebê. Também é importante fazer sempre um acompanhamento com o pediatra para conseguir detectar possíveis atrasos no desenvolvimento motor”, explica o especialista.

0 %