4min. de leitura

Quanto mais você abraça seus filhos, mais seus cérebros se desenvolvem!

A conexão entre os membros da família, especialmente entre pais e filhos, é vital para nosso desenvolvimento, pois é a base para todos os outros relacionamentos da vida.

Uma relação saudável com nossos pais nos permite a criação de apegos seguros e muitos benefícios para a saúde mental, física e emocional.



O contato físico é um grande estimulador para o desenvolvimento de nossos filhos. Quanto mais os abraçamos, mais seus cérebros desenvolvem.

Entenda melhor como esse processo funciona no decorrer do texto.

O papel da ocitocina

A ocitocina é liberada em grandes quantidades durante o parto, o que permite que o útero se contraia e o leite seja ejetado durante a amamentação. Além disso, a ocitocina também desempenha um importante papel em nossos comportamentos sociais e interações com as pessoas em nossas vidas, o que é necessário para nos reproduzirmos e criarmos nossos filhos em ambientes saudáveis.


A ocitocina, conhecida como “hormônio do amor”, está relacionada a comportamentos maternos, por isso é importante nas relações mãe e filho.


A biologia do amor

Nossas conexões sociais são importantes para nossa existência porque nos ajudam a viver novas experiências e também porque impulsionam o desenvolvimento do cérebro, o que contribui para o bem-estar através da redução de estresse e ansiedade.

Aqueles de nós que são excluídos socialmente apresentam maiores probabilidades de sofrerem de distúrbios de desenvolvimento.


Nós somos seres sociais e a reclusão não funciona para nós.


O vínculo entre mãe e filho

A ligação entre mães e filhos através da amamentação, carinhos e abraços induz a liberação de ocitocina tanto na mãe quanto no bebê, o que estimula sua conexão, tornando-os mais próximos.

Já a falta de conexão pode tornar a criança mais insegura, triste e incapaz de estabelecer relacionamentos sociais, porque essa habilidade está muito relacionada aos níveis de ocitocina em nossos corpos. Quando a mãe passa por muitos problemas estressantes no período da gestação, os filhos podem experimentar déficits comportamentais na vida adulta.

Depois do nascimento da criança, o vínculo materno e as relações sociais mais próximas fornecem a base para o seu desenvolvimento emocional e social saudável.

A demonstração de amor e união com a criança através dos abraços aumenta os níveis de ocitocina no organismo, o que é fundamental para a construção de uma relação mais saudável entre a família, o que a afasta de condições como ansiedade e estresse.

Como se nota, os abraços vão além de um ato comum de demonstração de carinho, eles realmente podem contribuir para nossa felicidade desde cedo, aumentando nossos níveis de ocitocina e reforçando nossa saúde mental, física e emocional.


Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Segredo: stockbroker / 123RF Imagens

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.



Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.