Pessoas inspiradoras

Aos 54 anos, faxineira é aprovada em Biologia, na Unesp: “Conquistei essa tão sonhada chance”

Direitos autorais: arquivo pessoal.
5 Aos 54 anos faxineira e aprovada em Biologia na Unesp Conquistei essa tao sonhada chance

Há quase oito anos ela integra a equipe de limpeza da universidade e hoje se torna acadêmica da instituição. Que seu esforço seja um exemplo para todos nós!

É gratificante ao coração ver que a dedicação e o esforço colaboram para que o melhor aconteça na vida de alguém. Essa é uma história de superação e nos causa felicidade ver a conquista de um sonho!

Maria Helena Rosa tem 54 anos e sua idade e classe social não a impediram de entrar numa universidade de renome.

Ainda há muito preconceito com profissionais da limpeza, e ela ter conseguido ingressar numa das grandes instituições educacionais do país é a comprovação de que todos têm capacidade.

Segundo informações publicadas pelo UOL, Maria trabalha há quase oito anos como profissional de limpeza na Universidade Estadual Paulista. Em 2021, ela decidiu transformar a sua vida, conciliando o trabalho com as salas de aula do curso de Biologia.

Ela busca a vaga desde 2017, relata na entrevista. Começou a estudar com monitores que dão aula de conceitos básicos e cursinho preparatório para o vestibular. Maria resolveu se esforçar ainda mais e conciliou seus horários de trabalho, que eram das 6h30 às 15h30. Depois disso, ficava estudando até as 17h e às 19h ia para o cursinho.

Foi essa rotina que a fez ser caloura do curso de licenciatura. Ela diz orgulhosa que conseguiu conquistar esse espaço e sempre recebeu apoio dos professores do preparatório. Foram quatro anos de luta, agora se considera vitoriosa!

Mesmo diante de várias dificuldades, Maria Helena não se diminuiu, aguentou até o fim e hoje colhe o fruto de todo o seu esforço. No dia em que ficou sabendo que passou, exclamou: “A Unesp ficou pequena para mim!”, disse orgulhosa.

Ela conta que o apoio dos filhos foi crucial para sua jornada. Já são adultos e um deles ajudava a mãe nos estudos. Além de se dedicar às aulas do cursinho, estudava na hora do almoço e nos fins de semana.

Maria Helena espera que seu exemplo impulsione muitas outras mulheres a tomar a iniciativa e tentem. As oportunidades aparecem e é uma escolha pegá-las ou não. Quer que sua história estimule outros jovens, pois mesmo vindo de uma família humilde e morando na roça, seu esforço a fez conquistar uma vaga na universidade.

Lutou sozinha, foi mãe e pai para os filhos e, depois de criados, olhou para si e mudou sua trajetória. Hoje ela pode dizer com todo orgulho que é uma universitária. Que esse exemplo seja seguido por todos!

0 %