5min. de leitura

Após aulas pelo youtube, anestesista adapta ventilador mecânico para 9 pacientes

Alain Gauthier se inspirou nas aulas para aumentar a capacidade do ventilador mecânico, um dos equipamentos indispensáveis para pacientes com coronavírus.



Um dos principais motivos da superlotação dos postos de saúde e hospitais no mundo todo, durante a pandemia do novo coronavírus, são justamente os sintomas da doença. Eles são muito semelhantes aos de uma gripe comum, mas logicamente decorrem de um problema muito mais grave e capaz de levar à morte. Temerosas, as pessoas procuram as unidades de saúde ao menor sinal de mal-estar.

Além de fraqueza, dor de cabeça e tontura, típicos de qualquer virose, a doença ataca principalmente o sistema respiratório dos pacientes. Quanto mais pessoas diagnosticadas com o vírus, maior o número de pacientes ocupando os leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Devido a tanta demanda, um dos equipamentos que mais estão em falta são os ventiladores mecânicos. Eles auxiliam os doentes a respirarem melhor e são indispensáveis para o tratamento. Até marcas famosas já se uniram para acelerar a produção do equipamento, mas um anestesista provou que não é necessário dinheiro ou influência, quando se tem disposição para ajudar o próximo.


Não satisfeito em fazer a diferença na rotina do seu ofício no Hospital Distrital de Perth e Smiths Falls, em Ontário (Canadá), o doutor Alain Gauthier conseguiu adaptar um único aparelho para atender até nove pacientes.

Alain é doutor em mecânica respiratória e aprendeu a técnica assistindo a vídeos dos médicos dos Estados Unidos, Greg Neyman e Charlene Babcock, pelo Youtube.

Para ampliar o número de pacientes usando o respirador, basta conectar várias mangueiras ao equipamento, usando um tipo de “emenda”, como se estivesse construindo um quebra-cabeças, mas ligando uma mangueira a outra.

Confira uma das aulas assistidas pelo anestesista:


Também é necessário que os pacientes emparelhados ao respirador tenham o mesmo tamanho e capacidades pulmonares semelhantes. Mas o importante é que, com uma iniciativa aparentemente simples, doutor Alain Gauthier conseguiu multiplicar o número de pacientes atendidos na UTI do hospital.

Humilde, o anestesista disse em entrevista ao jornal CBC News que o método não é perfeito mas, quando necessário, ele está preparado para usá-lo.

O Hospital Distrital de Perth e Smiths Falls fica numa região com grande concentração de idosos, justamente as pessoas do grupo de risco. O receio do especialista é que o aumento de casos sobrecarregue o hospital, por isso ele decidiu se precaver!

Alain pode até não se vangloriar, mas sua ideia é digna de um herói. Ele disse que não fez mais que sua obrigação e lembrou que há muitos outros anestesistas e demais médicos e enfermeiros se esforçando no mundo todo.

Os profissionais da saúde são, de fato, os mais envolvidos no tratamento e no desenvolvimento de pesquisas sobre a cura dessa pandemia tão grave.

Todos nós devemos apoiá-los e sermos gratos pela dedicação com que estão tratando os pacientes pelo mundo todo! Doutor Alain definitivamente não mede esforços pelo bem do próximo.

Gostou dessa história inspiradora?

Comente-a e compartilhe em suas redes sociais. Sua participação é sempre uma honra.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: divulgação.

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.