Pessoas inspiradoras

Jovem cega supera todas as expectativas e ganha bolsa em Harvard para estudar Ciências Políticas!

Sua história é inspiradora e merece ser contada para o mundo inteiro. Conheça este exemplo de superação de apenas 19 anos!



A história de Milagros Costabel é inspiradora! Ela é uma jovem uruguaia que venceu todas as limitações que a vida lhe impôs, aprendeu inglês sozinha e ganhou bolsa de estudos em Harvard, uma das mais conceituadas universidades do mundo.

Milagros foi selecionada para integrar por quatro anos o curso de Ciências Políticas. O sonho parecia inatingível para uma menina, mas ela superou as expectativas e hoje é um grande exemplo!

A jovem foi convidada pela BBC a contar sua incrível jornada. Ela iniciou seu relato dizendo que um ano atrás, viu-se triste e chorando porque imaginou que seu sonho de estudar no exterior não se concretizaria. Mas seu esforço e dedicação foram recompensados.


Seu nascimento já foi motivo de vitória. Chegou ao mundo quatro meses antes do esperado. Os médicos informaram aos seus pais que ela sobreviveria apenas se acontecesse um milagre. Por isso o seu nome. A pequena, que cabia na palma de uma mão, hoje tem 19 anos!

Ela fez uma cirurgia que salvou sua vida e, por três meses, ficou na unidade de terapia intensiva (UTI) neonatal para ter todo o suporte médico. Conseguiu vencer a morte, mas a batalha deixou uma sequela. O oxigênio responsável por salvar sua vida foi o mesmo que queimou suas retinas. Havia ficado cega e era irreversível.

Seus pais não foram impedidos de dar uma vida digna e independente a Milagros, mesmo depois dessa notícia. Sua mãe aprendeu Braille e sua irmã mais velha a ajudava com as tarefas de casa e as brincadeiras.

Porém, um golpe devastou a família. Chloe, irmã mais velha de Milagros, faleceu de um câncer cerebral que pegou todos de surpresa. A família precisou se reestruturar para lidar com a perda de uma pessoa tão querida. E assim foram sobrevivendo dia após dia.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Milagros Costabel.

Sua mãe sempre esteve por perto para mostrar a Milagros que ela era capaz de fazer o que quisesse. E assim sua independência foi sendo construída. Aos 7 anos, já conseguia arrumar a cama, andar pela casa sozinha e fazer outras tarefas.

Mas a dedicação não era apenas isso. Sua mãe aprendeu Braille e ensinou para a filha, auxiliando-a nas lições escolares. Todas as noites, ela transcrevia tudo à tinta para que os professores pudessem corrigir o dever de casa de Milagros. Seu pai trabalhava fora e a mãe ajudava na renda vendendo sobremesas e biscoitos em restaurantes e eventos. Se não fosse pela dedicação deles, nada disso teria sido possível, declara.

Depois de muitos desafios e experiências, Milagros foi aprendendo a se superar, entender seus limites e correr em busca do que tanto desejava. Porém percebia que mesmo com todo seu esforço, a educação para pessoas portadoras de necessidades especiais ainda era algo precário.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Milagros Costabel.

Os professores não recebiam treinamento adequado, os que tentavam ajudar eram aqueles que, por conta própria, aprendiam Braille para auxiliar a jovem com seus questionamentos. Milagros lembra de um professor em especial, de Geografia, que no ensino médio fez mapas em relevo, com texturas e adaptações, para que ela conseguisse identificá-los.

Como queria ir além, ela começou a ouvir vídeos no YouTube, em inglês, lendo e conversando com quem estivesse disposto. Inscreveu-se para programas de intercâmbio e bolsas de estudo no exterior, mas por causa da pandemia, sentiu que seu sonho não se realizaria mais.

Para ajudar nas contas da casa, passou a trabalhar em uma empresa de publicidade, escrevendo anúncios, e descobriu outra paixão: o jornalismo. Esforçou-se mais uma vez e começou a enviar ideias sobre possíveis notas para diferentes meios de comunicação. Com o primeiro “sim”, seu mundo se ampliou e ela decidiu se candidatar para vagas em universidades estadunidenses.


Direitos autorais: reprodução Facebook/Milagros Costabel.

Enviou seu cadastro para 20 instituições. Quatro meses após o envio, recebeu a carta de Harvard, comunicando seu ingresso na mais conceituada universidade dos Estados Unidos. A emoção tomou conta da família e foi a prova de que todo esforço vale a pena!

Aos 19 anos, Milagros estudará Ciências Políticas, com opção em direitos humanos e migração. Ela sente que tem uma responsabilidade maior e se prepara para uma jornada que é o resultado de toda a sua dedicação. Finaliza dizendo que sua caminhada e paixão de lutar é para mostrar a todas as pessoas com deficiência que elas são capazes de realizar seus sonhos e contar a própria história!


Mãe de quíntuplos mostra rotina no cuidado com os filhos: “É como se fosse uma creche”

Artigo Anterior

Ele passou por diversos lares quando criança. Hoje é pai adotivo de 3 garotos. “Criar é amor!”

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.