Pessoas inspiradoras

Mulher que engravidou aos 16 anos cria organização para ajudar mães adolescentes. União que inspira!

Ela usou de sua experiência para fazer um grupo de apoio às mães que engravidam na adolescência. Seu ato é benevolente e altruísta!



Engravidar na adolescência não é fácil. Primeiro, que o próprio julgamento da sociedade é um fator que desmotiva muito. Sempre a mulher é a culpada por ter engravidado. Quando se é muito jovem, a culpa recai até para a mãe da adolescente, porque associam isso a uma falha em sua criação.

Quando se torna mãe na juventude, muitos planos e projetos são adiados. Como essas futuras mães não têm renda ou um trabalho fixo suficiente para sustentar o filho, elas ficam à mercê da própria família que, se tiver condições, ajudam no que for necessário. Mas isso não tira o peso de que uma adolescente precisa amadurecer de forma bem rápida.

Ter um filho é uma decisão muito importante.


Vemos diariamente centenas de mulheres já com a vida estabelecida tanto no ramo pessoal quanto no financeiro, que adiam a maternidade por causa dos desafios que ela proporciona. Imagine então lidar com isso aos 16 anos?

Foi o que aconteceu com Amy Montoya. Ela descobriu a gravidez na adolescência e lembra de ter sentido enorme pavor e medo.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@ empoweredmums_.


Em entrevista ao Today, hoje, aos 31 anos, ela relembra como foi passar por esse momento com tão pouca idade. Afirma que sua família considerava gravidez fora do casamento um assunto polêmico, era um tabu conversar sobre isso. O fato de se relacionar sexualmente sem estar casada já era um motivo complicado para eles, pense então numa gravidez? Ela conta que foi o momento mais assustador de sua vida.

Depois que sua filha nasceu, em 2006, Amy queria dar a ela a vida com que sempre sonhou. E fez dos planos que precisaram ser adiados por conta da gravidez uma motivação para dar o melhor de si por sua filha.

Amy conta que rejeitou qualquer tipo de estigma relacionado às mães adolescentes.


Orgulha-se de sentir que sua criança é a razão pela qual ultrapassou todos os obstáculos. A partir dessa crença, ela resolveu fazer a diferença e criar um grupo para ajudar mães na situação por que passou um dia.

Foi aí que o “Mães empoderadas” surgiu. É uma organização sem fins lucrativos que ajuda a levantar mães jovens e solteiras. Nesta pandemia, ela se concentrou em auxiliar com mantimentos mais de 100 famílias. Ajudou mães a colocarem comida na mesa dos seus filhos.

Direitos autorais: reprodução Instagram/@ empoweredmums_.


Amy declara que seu objetivo é impulsionar mães para que avancem em suas carreiras. Espera poder fornecer bolsas de estudos para que não parem de estudar, pois quando uma mulher está em posição de assumir e sustentar sua família, ela se sente muito mais fortalecida e não precisa se preocupar com outras coisas.

Ajudar mães jovens com mantimentos, contas e material escolar faz parte da rotina de Amy. Seu sonho é sempre conseguir fundos para ajudar em questões de emergência. O grupo é um espaço para elas sentirem que pertencem a algum lugar, livres de julgamento. É uma ponta de esperança para muitas, relatou.

Ela espera transformar a realidade de mães adolescentes, mostrando a elas que sua jornada não é em vão e que com ajuda as coisas se tornam alcançáveis.


Que história! Ela usou de sua experiência para ajudar outras mães. Isso sim é um ato de amor. Quando uma mulher decide ajudar tantas outras, a união faz com que tudo se torne mais fácil.

O que achou deste relato?

Comente e compartilhe-o em suas redes sociais!


Mulher faz procedimento para corrigir desvio de septo e nariz dobra de tamanho. Sofre preconceito

Artigo Anterior

Você agora é uma mãe antes de qualquer outra coisa. Não há título mais alto do que este

Próximo artigo

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.