Noiva se casa em hospital que pai estava internado em seu último dia de vida

6min. de leitura

Gabriela abriu mão de uma cerimônia tradicional para se casar no hospital, no último dia de vida do seu pai, que estava em estágio terminal de câncer.



O piloto de avião Glauco Palheta, devido ao seu ofício, muito provavelmente viveu várias aventuras e emoções ao longo dos seus 56 anos de vida, mas talvez nenhuma delas tenha superado a experiência que passou no quarto de um hospital, um dia antes de dar o último adeus para todas as pessoas que tanto amava.

Deitado numa cama, mesmo estando debilitado devido aos meses em tratamento contra um câncer de próstata, ele foi o convidado de honra do casamento da filha, a estudante Gabriela Palheta, de 22 anos, com Thalles Tonini, 26. As imagens desse momento incrível emocionam, dão aquele aperto no coração e comprovam que nenhuma adversidade é capaz de abalar o amor entre um pai e uma filha.

A cerimônia de casamento estava marcada para o final do mês de maio, mas precisou ser adiantada justamente para contar com a presença da pessoa mais importante na vida da jovem.


Glauco estava em estágio terminal da doença, condição que o impedia de deixar o Hospital Alemão Oswaldo Cruz, na cidade de São Paulo, onde estava em tratamento.

Essa dificuldade, no entanto, não desmotivou a estudante de dar o orgulho que seu pai tanto merecia. A festa tradicional foi deixada de lado, assim como a igreja e uma multidão de convidados, para ser realizada no hospital onde o pai, seu maior exemplo, estava internado.

Em um vídeo emocionante da cerimônia intimista, que contou apenas com a presença dos noivos, dos seus pais e de um pastor que fez a celebração, é possível ver Glauco entrando no quarto, de maca, ao lado da filha. Gabriela segura um buquê e vai ao encontro do noivo, o designer gráfico Thalles Tonini. Ali, na frente dos pais, os dois selaram uma união para a vida toda.

Confira esse momento lindo a seguir.


Conforme o portal G1, a inspiradora, mas trágica fase na vida de Glauco, teve início em abril do ano passado, quando o piloto descobriu o câncer de próstata. A doença, infelizmente, evoluiu rapidamente e, em menos de dois meses, o câncer resultou numa metástase e Glauco teve de enfrentar o tratamento desgastante contra a doença.

O piloto passou por sessões de quimioterapia e radioterapia, mas o seu quadro clínico teve pouco progresso ao longo dos meses, mesmo com todas as orações da família. O câncer também atingiu seu fígado e pâncreas, tornando a situação ainda mais delicada.

Meses antes do casamento, os familiares do piloto receberam a notícia que nenhuma pessoa gostaria de receber.

Eles foram informados de que não havia mais tratamento possível para garantir a recuperação do piloto, e ele passou a ser acompanhado por uma equipe paliativa, para casos terminais.

Com o agravamento do quadro clínico, Gabriela propôs ao noivo a antecipação da cerimônia e sua realização dentro do hospital, afinal a presença do pai era o que ela mais queria no dia mais feliz da sua vida. Com tudo acertado, começaram os preparativos junto com a equipe do Hospital Oswaldo Cruz.

Por conta da pandemia do coronavírus, a cerimônia precisou de cuidados redobrados na organização da cerimônia.

Outro ponto favorável para que tudo desse certo foi o fato de que o Hospital Oswaldo Cruz possui um programa de humanização chamado “Yes, we care”, que ajuda a realizar pedidos de pacientes internados, principalmente aqueles em tratamento contra o  câncer e em fase terminal. O hospital já realizou outras cerimônias de casamento, jantares românticos e até mesmo a visita do Papai Noel, no Natal.

No grande dia, Gabriela improvisou o vestido, o buquê e um cabeleireiro amigo da família, que a penteou e maquiou. O noivo e os poucos convidados se reuniram em um quarto do hospital para Glauco pudesse participar do casamento. Todos usavam máscaras para se proteger.

Gabriela e o pai entraram no quarto ao som da música “Pieces”. O piloto estava na cama do hospital, praticamente imóvel, mas pôde acompanhar a oficialização da cerimônia.

Impossível não se emocionar com as imagens!

Contudo, infelizmente, no dia seguinte ao do casamento, o piloto de avião não acordou mais.

Mesmo após a triste partida de seu pai, Gabriela ressaltou que poder compartilhar esse momento com o pai foi de extrema alegria para ela e o marido. “Eu sei que ele estava esperando só isso para descansar”, comentou.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa: reprodução G1. Direitos autorais da imagem 2: reprodução G1.

Baixe o aplicativo do site O Segredo e acompanhe tudo de pertinho. Android ou IOS.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.