5min. de leitura

“somos folhas da mesma árvore”, dizem chineses ao enviar máscaras para italianos

A Itália, país com mais pacientes diagnosticados com o novo coronavírus, já sofre com a falta de máscaras, item indispensável no enfrentamento da pandemia.



Assim como o álcool gel, as máscaras faciais se tornaram produtos essenciais e indispensáveis diante do surto do novo coronavírus no mundo. Até então, os cientistas não descobriram a sua origem exata nem a cura contra a doença.

Mas se existe algo com que todos concordam são as formas de contágio da doença. O novo coronavírus se transmite através do contato com superfícies contaminadas: maçanetas, corrimãos, teclados… Mas principalmente pelo ar.

Não é à toa que muitos países suspenderam o funcionamento de bares e implementaram toques de recolher, determinando que todos os moradores fiquem em casa. O objetivo é justamente evitar a aglomeração de pessoas e sua consequente exposição ao vírus.


Quanto menor o número de pessoas nas ruas, menor é a possibilidade do aumento dos casos da doença. Em situações em que o morador está com suspeita da doença e principalmente entre os trabalhadores de serviços essenciais, como médicos e enfermeiros, o uso das máscaras é imprescindível.

Contudo, devido à grande procura, nos últimos meses, as máscaras começaram a faltar na prateleira de farmácias, por exemplo, agravando o temor da pandemia.

Imagine-se ser médico e não poder utilizar um dos seus principais equipamentos de trabalho. Diante dessa situação, uma iniciativa da marca Xiaomi vem sensibilizado pessoas pelo mundo. A gigante do setor de tecnologia fica na China, justamente o país onde teve início o surto.


Mesmo vivendo no país que está sendo apontado pelo mundo todo como causador da doença, os empresários chineses não deixaram de lado a solidariedade!

A marca doou caixas com centenas de máscaras para o Departamento de Proteção Civil italiano, o país mais afetado pela doença, com mais de 70 mil casos confirmados, conforme o portal G1.

Em seu pronunciamento, a fabricante de smartphones disse que sentiu a responsabilidade de ajudar uma nação que a acolheu tão bem, há dois anos, quando instalou uma de suas unidades no país.

Em cada imensa caixa com os itens de segurança, a Xiaomi colocou mensagens lindas, que mostram a preocupação da empresa em ajudar os que mais necessitam.

“Somos ondas do mesmo mar, folhas da mesma árvore e flores do mesmo jardim”, dizem os bilhetes fixados em cada caixa. O poema foi escrito em inglês e italiano.

Países como Espanha, França e Coreia do Sul também receberam as doações. As máscaras doadas são do tipo FFP3, que oferecem melhor nível de proteção possível a quem as usa.

Como é bom ver grandes marcas contribuindo pelo bem-estar do mundo todo, neste momento tão difícil, não é mesmo? Mas boas iniciativas como essa também podem ser feitas por cada um de nós, da maneira mais singela, mas tão efetiva quanto!

Ofereça-se para fazer as compras para o seu vizinho idoso, contribua com doações para instituições carentes, só assim teremos um mundo de paz e igualitário.

Gostou dessa iniciativa? Deixe o seu comentário e compartilhe-a em suas redes sociais.

 

Texto escrito com exclusividade para o site O Amor. É proibida a divulgação deste material em páginas comerciais, seja em forma de texto, vídeo ou imagem, mesmo com os devidos créditos. Direitos autorais da imagem de capa licenciada para o site O Amor: Patrick Daxenbichler/123RF Imagens.

Você sabia que O Amor está no Instagram, Facebook e no Twitter? Siga-nos por lá.





Deixe seu comentário

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.